O comentarista Casagrande tem uma grande história no mundo do esporte e da televisão. Boa parte de sua história de vida é conhecida por todos os brasileiros, como o vício superado por drogas. No entanto, muitas de suas opiniões sobre religião, por exemplo, eram uma incógnita para muitos. Na última semana, no entanto, o colega de transmissões do narrador Galvão Bueno surpreendeu a todos durante uma entrevistava ao programa 'Morning Show', atração exibida pela Rádio 'Jovem Pan' de São Paulo. O contratado da Rede Globo de Televisão revelou que sempre foi um enorme simpatizante de Lúcifer, considerado o maior de todos os demônios. No Cristianismo, Lúcifer se equivale ao diabo,  um anjo que foi expulso do paraíso por não ser tão bom assim e muitas vezes achar que era mais poderoso até mesmo do que Deus.

Publicidade
Publicidade

Fascinação polêmica por demônios

Em um vídeo publicado no Youtube, Casagrande confessa seu apreço por Lúcifer, mas não só. Ele mostrou uma certa crítica à existência de Jesus Cristo, que para os católicos e protestantes morreu para acabar com a escravidão moral do povo, entregando o seu corpo e sangue a todos nós. O esportista alega que sua opinião é embasada e que pesquisou bastante em livros para saber mais sobre demônios. Um dos livros lidos pelo ex-jogador da seleção brasileira de futebol masculino foi a 'Bíblia Satânica'. Durante a entrevista à 'Jovem Pan', o colega de trabalho de Arnaldo César Coelho confessou que "era muito louco" e que sempre foi ligado à simbologias, como a da caveira. De acordo com ele, isso era uma espécie de marca em sua vida. 

Questionamento sobre a bondade de Deus

A aproximação de Casagrande com demônios chegou a um patamar tão grande que ele decidiu batizar um time de futebol em homenagem ao anjo que equivale para muitos como o Diabo.

Publicidade

O nome do time de várzea comandado pelo esportista era 'Veneno Show'. A simbologia usada pelos atletas do comunicador era uma caveira. Para terminar sua polêmica opinião sobre religião, o convidado do 'Morning Show' decidiu fazer um crítica ao "todo poderoso". Para ele, "Deus não é tão bom assim". As opiniões do entrevistado geraram muitas críticas na internet. "Nossa, admirava muito você, 'Casão', mas depois de você ter praticamente ressuscitado por conta do vício em drogas, você deveria acreditar em coisas boas e não no Diabo. Tomara que Deus ainda atinja seu coração", disse uma seguidora do trabalho do ex-atleta. 

O ex-atacante tem sido convidado bastante nos últimos dias por conta do lançamento de um livro que conta a história dele e de outro ídolo do esporte, Sócrates. A publicação é uma parceria com o repórter Gilvan Ribeiro. Mesmo durante seus problemas com drogas, 'Casão' continuou contratado pela Globo, que ajudou a custear todo o seu tratamento de recuperação. Atualmente, ele continua a participar das transmissões esportivas da emissora.  #É Manchete!