Um dos condenados da morte de Eliza Samudio, Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido pelo apelido de Macarrão, conquistou o direito de poder trabalhar fora da penitenciária. Há pouco menos de um mês, Macarrão estava cumprindo a condenação em Nelson Hungria, na cidade de Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. No entanto, o advogado solicitou a transferência para a Penitenciária de Pino Canedo, em Pará de Minas, cidade localizada no centro-oeste mineiro, para que ele pudesse ter direito ao regime semi-aberto.

Segundo informações do Tribunal de Justiça de Minas, ele poderá trabalhar em horário comercial, em atividades determinadas pelo presídio, porém, o advogado de Macarrão vai solicitar que ele possa trabalhar em empresa particular.

Publicidade
Publicidade

"O juiz determinou que ele trabalhe na manutenção do presídio, porém, queremos que ele trabalhe em empresa particular, pois, através disso, terá mais direitos trabalhistas. Atualmente, ele trabalha oito horas semanais e além da remissão da pena ganha menos de um salário mínimo".

Macarrão já esta trabalhando desde essa segunda-feira (05), no entanto, se o advogado conseguir que seja deferida a solicitação para exercer o emprego em empresa particular, ele vai exercer a função de representante de uma fábrica de vassouras, visitando os comerciantes para vender o produto. Segundo o advogado, esse emprego irá trazer mais benefícios trabalhistas e também ele terá a progressão de regime de pena.

Advogado assassinado

O advogado, Arthur Wallace Barbosa Vieira, responsável em defender Macarrão, sofreu um atentado e foi morto a tiros no final do mês passado, no município de Pará de Minas.

Publicidade

Assassinato de Eliza Samudio

O #Crime aconteceu em 2010. Testemunhas relataram, durante a investigação, que Eliza teria sido estrangulada e depois esquartejada. Nunca encontraram o corpo da moça. Na época, ela estava com 25 anos e teve um bebê com o jogador Bruno, que atuava no Flamengo, um dos maiores times de futebol do país. Bruno, Macarrão e outros cúmplices foram acusados e condenados pelo assassinato. O crime repercutiu mundialmente.

  #Investigação Criminal