Mais uma vez a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou punições para empresas do setor alimentício por colocarem em comercialização produtos que podem causar danos à #Saúde. Nesta quinta-feira, 28 de julho, o Diário Oficial da União traz as punições estipuladas pela agência para as marcas Predilecta, Pomarola, Amorita (Stella D'Oro), Aro e Elefante.

De acordo com o publicado, o Laboratório de Saúde Pública de Santa Catarina “detectou matéria estranha indicativa de risco à saúde humana, pelo de roedor, acima do limite máximo de tolerância pela legislação”.

As punições proíbem a “comercialização e distribuição em todo o território nacional dos lotes” nos quais foram detectados o problema.

Publicidade
Publicidade

Para evitar correr riscos, é importante verificar os lotes antes de realizar a compra.

Os lotes são o L076 M2P de validade de 01/04/2017 da marca Amorita; 213 23IE e validade 03/2017 da marca Predilecta; 030903 e validade 31/08/2017 da marca Pomarola; 032502 e validade 18/08/2017 da marca Elefante; 002 M2P 05/2017 da marca Aro.

Neste mês, uma outra marca conhecida também sofreu punições da Anvisa pelo mesmo motivo. A Heinz foi obrigada a recolher o lote L06, com validade até 01/04/2017, de seu extrato de tomate. 

É para comer envenenar? 

Esta não é a primeira vez que produtos de marcas famosas são notícia por colocarem em risco a saúde de consumidores. Em 2014, a Pepsico, fabricante do achocolatado Toddynho, retirou do mercado mais de 8 mil unidades do produto que estavam contaminadas com a bactéria Bacillus Cereus, responsável por causar intoxicação alimentar.

Publicidade

Ainda em 2014, um estudo publicado pela Unicamp no Journal of Agricultural and Food Chemistry, gerou preocupação entre os consumidores de chocolate. Foram analisadas 30 amostras de produtos que levam chocolate ao leite, branco e amargo e, para a surpresa dos pesquisadores, algumas amostras possuíam quantidades alarmantes de chumbo e cádmio, metais pesados que podem causar câncer.

No final do ano passado, a Operação Longa Vida, deflagrada pela Polícia Federal de Pernambuco, resultou na investigação de indústrias onde foram encontradas amostras de leite e derivados contaminados com água oxigenada, álcool etílico, soda cáustica, urina e até com uma bactéria causadora da meningite. 

De acordo com as autoridades sanitárias, quando o consumidor encontra um produto com algum tipo de problema, fungos, cheiro ou coloração estranha, o correto é procurar a Vigilância Sanitária do município e formalizar uma denúncia. #Culinária