A presidente afastada Dilma Rousseff publicou nesta quarta-feira, 06, a íntegra da sua defesa enviada à Comissão do Impeachment do Senado. O documento, que é enorme, traz a petista dizendo que é honesta. Ela garante que assinar decretos era uma rotina no Palácio do Planalto e que não cometeu qualquer irregularidade. Segundo a companheira do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tudo o que ela fez foi para o bem do país e do povo. As frases bem políticas rapidamente viraram bordões e memes da internet. Teve gente acusando Dilma se tentar ser piadista depois que deixar o governo. "Agora a presidente deu para fazer piada com esse 'agi pelo povo'", disse um internauta que não parecia muito convencido com a defesa da petista. 

A presidente não quis estar presente para se defender e nem era obrigada.

Publicidade
Publicidade

No entanto, muitos Senadores queriam que ela ali aparecesse, menos sua base aliada. O Senador Lindbergh Farias, eleito pelo Partido dos Trabalhadores (#PT) do Rio de Janeiro, confirmou a orientação da legenda para a petista não falar. Segundo ele, ali era o julgamento político e todos já sabiam que esse já havia ocorrido. 

Rousseff garantiu que não veio dela qualquer ordem sobre o atraso nos pagamentos que deveriam ser feitos ao Banco Brasil. É por esse tipo de manobra que a petista responde ao processo de impeachment escrito por diversos juristas, tendo como destaque a professora da Universidade de São Paulo, Janaína Paschoal. A manobra com os bancos estatais para beneficiar os próprios programas do governo é conhecida como "pedalada fiscal". 

"Nunca, em nenhum país democrático, o mandato legítimo de um presidente foi interrompido por causa de atos de rotina da gestão orçamentária.

Publicidade

O Brasil ameaça ser o primeiro país a fazer isto", diz um trecho do texto. Este foi lido pelo advogado de defesa da presidente, o ex-Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo. A previsão é que a votação sobre a deposição de Rousseff aconteça no fim de agosto, quando o Brasil estará atento para os jogos olímpicos.  #Dilma Rousseff