Na tarde desta quinta-feira, 07, o presidente afastado da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha, do PMDB, decidiu ler uma carta a jornalistas. Ele anunciou que está renunciando ao cargo de presidente para que a instabilidade política tenha fim. O anúncio foi feito no Salão verde e transmitido ao vivo pela Globo News. De acordo com o peemedebista, seu anúncio foi sob forte pressão. Ele fez revelações, argumentando que tudo está ocorrendo por conta da pressão dos aliados da presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT). 

Eduardo Cunha chora

Apesar de renunciar, o ex-presidente da Câmara disse que lutaria pela sua inocência.

Publicidade
Publicidade

Ele chegou a chorar durante a leitura da carta de renúncia, alegando que estavam fazendo acusações infundadas contra a sua esposa, a jornalista Cláudia Cruz e também contra sua filha. O choro do parlamentar rapidamente teve grande repercussão nas redes sociais. Ele disse que até na renúncia dá um gesto para que a Câmara continue a trabalhar. Ele ainda desejou sucesso a todos, como o presidente em exercício Michel Temer, PMDB.

Atualização - 13h40 

A notícia sobre a renúncia da presidência da Câmara rapidamente repercutiu entre os parlamentares. Já se fala até quando será feita a nova eleição para o parlamento. De acordo com a Rede Globo, a nova votação pode ser realizada já na próxima terça-feira, 12. A informação ainda não foi oficializada pela Câmara, que ouviu atônita a renúncia. Na prática, #Eduardo Cunha já não realizava ações na presidência, já que havia sido afastado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Publicidade

Ele e sua família são investigados na Lava-Jato.