O ex-senador Eduardo Suplicy, ainda filiado ao Partido dos Trabalhadores, o PT, e que é candidato a vereador em São Paulo, falou pela primeira vez após ser detido por policiais militares em uma reintegração de posse nesta segunda-feira, 25. De acordo com ele, os policiais o trataram muito bem. Imagens do ex-Senador sendo detido foram parar nas redes sociais e também ganharam a mídia de todo país. Elas mostram o político sendo carregado à força e jogado em uma viatura. Em seguida, ele foi à uma delegacia do Jardim Arpoador, na Zona Oeste de São Paulo, onde precisou prestar depoimentos sobre o porquê se jogou no chão e tentou impedir que o terreno da prefeitura fosse ocupado pelos agentes. 

"Fomos conversando no caminho numa boa.

Publicidade
Publicidade

Eu perguntei que idade eles tinham, acho que era 28, 32 e 43 anos", disse o Senador, que elogiou a forma como foi presa. O Congressista disse ainda que 75 anos. Antes de ser detido, o agora candidato a vereador disse que fez ginástica para manter a boa forma. O político disse que é craque em boxe, pois treinou a luta durante seis anos quando era jovem, mas que não quis tomar nenhuma medida violenta, pois é contra à elas. Um dos fãs do político chegou a visitá-lo durante as horas em que ele passou na delegacia. O rapaz deixou para o ex-Senador um marmitex. O político sorriu e aceitou o presente. 

Questionado sobre porque decidiu peitar os policiais militares, o ex-Senador do #PT alegou que tinha medo que pessoas ficassem feridas. Ele acreditou que por ser um figura conhecida poderia evitar qualquer confronto.

Publicidade

Suplicy ainda lembrou que no fim das contas nada aconteceu e disse que essa foi a parte mais feliz da ação. O candidato a vereador foi detido, pois a Polícia estava a cumprir seu dever. Curiosamente, a PM só foi acionada depois de uma decisão da Justiça Federal, que a pedidos da prefeitura de São Paulo, sob o poder de Fernando Haddad, do mesmo partido de Suplicy, pediu para que o terreno fosse reintegrado ao #Governo. Lá estavam morando 350 famílias.