Um exemplo. Foi isso o que deram policiais de São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos. As imagens foram divulgadas pelos próprios agentes de segurança. Elas exibem uma mulher, que teria apenas 19 anos, mas que tentou subornar os agentes na cara de pau. A mulher bem que tentou. Ela queria oferecer R$ 4,5 mil para que os profissionais não fizessem nada. A tentativa de corromper os policiais, no entanto, acabou se dando mal e foi presa. Mas por que ela tentou oferecer a propina?

De acordo com o portal de notícias G1, em matéria publicada neste domingo, 03, o companheiro da presa havia sido detido no mesmo dia. Ele é acusado de fazer parte do tráfico de drogas.

Publicidade
Publicidade

O preso estava acompanhado de dois outros homens, que também foram parar na cadeia. 

Inicialmente, a mulher tenta oferecer R$ 4,5 mil, mas já sendo filmada, ela justifica porque não aparece com outros R$ 500. Isso porque ela tentou chegar a R$ 5 mil e com a quantia convencer os policiais a liberarem o marido. "Eu não tenho mais nada, é tudo o que eu tenho agora", diz a mulher. Em seguida, percebendo que os policiais não estavam muito felizes, ela diz que pode "desenrolar" o restante do dinheiro outro dia. Tudo foi flagrado, o que torna o #Crime da mulher não mais suspeito, mas sim evidente. Ela deve ser julgada por tentativa de corrupção a agente da lei. 

Bastou ela oferecer a quantia para os agentes para que um sargento avisasse que ela seria presa. A mulher é detida. Algemada ela é levada para cela, parecendo não acreditar como o seu plano deu errado.

Publicidade

O que vem depois é o que mais chama a atenção neste caso. Ao dar a voz de prisão à criminosa, que não teve o nome identificado, o policial dá uma verdadeira lição de mulher nela e em um monte de gente no Brasil, que acredita que a corrupção é o melhor caminho. 

"Queria deixar claro para você que nem a Polícia Militar, nem a Polícia Civil, com todas as dificuldades que estão passando vendem a honra. A senhora está presa", disse o agente. É bom lembrar que os agentes de segurança estavam com os salários atrasados, quando tudo ocorreu.  #É Manchete! #Investigação Criminal