É preciso muito cuidado ao transportar crianças, independente do tipo de veículo utilizado. Um estudante de 12 anos teve um fim trágico na cidade de Esmeraldas, região metropolitana de Belo Horizonte/MG, nesta segunda-feira (11), após cair do escolar que o levava para casa. 

De acordo com testemunhas que presenciaram a fatalidade, o motorista teria parado em um ponto de ônibus para deixar alunos e que ao arrancar a porta do veículo ficou entreaberta, momento em que o menino caiu. O #Acidente aconteceu por volta das 17:23h, na Rua Maximiliano dos Anjos, no Bairro Novo Oriente da cidade. O motorista, de 34 anos, informou que viu o menino caindo, mas não saberia dizer se ele teria sido empurrado ou se desequilibrado, mas que não conseguiu frear o ônibus a tempo e acabou atropelando o garoto, passando por cima das suas pernas, que ficaram esmagadas.

Publicidade
Publicidade

  

O motorista parou no mesmo momento e ajudou as pessoas que estavam por perto a socorrer o menino, que foi encaminhado com vida ao Hospital São Judas Tadeu, na cidade de Ribeirão das Neves, mas não resistiu aos ferimentos e veio a falecer logo depois. 

A Polícia Militar foi acionada por populares que estavam no local no momento do acidente e foi constatado que o veículo não estava com o licenciamento deste ano em dia, sendo por isso rebocado ao pátio de Esmeraldas, já o motorista teve sua Carteira Nacional de Habilitação - CNH - recolhida e o mesmo foi encaminhado à Delegacia de Plantão de Ribeirão das Neves para prestar depoimento, onde foi ouvido e liberado em seguida. 

Uma testemunha, que presenciou todo o ocorrido, desde o momento em que o motorista parou no ponto anterior para deixar alguns estudantes e saiu novamente com o veículo, com a porta meio aberta, relatou à Polícia Civil que viu o menino pulando do escolar em movimento e caindo ao chão, vindo a ser atropelado logo que caiu. 

A Polícia Civil informou que não encontrou em seus registros nada referente a não ter sido feito o pagamento do licenciamento do veículo deste ano.  #Escola #Morte