De acordo com pelo menos três sites locais, especializados em notícias do Pará, três pessoas foram presas após se passarem por falsos oficiais do Exército. A Blasting News tentou entrar em contato com as fontes envolvida no caso, mas não obteve resposta. Por isso, não identificaremos os nomes dos supostos envolvidos, nem os rostos dele. No entanto, os presos foram dois homens e uma mulher. Todos com idades entre 21 e 22 anos. A notícia foi dada com destaque em portais como 'Rondônia Ao Vivo', 'Portal Castanhal' e 'Amazônia Ao Vivo'. De acordo com sites, os criminosos tentaram se passar por membros do Exército durante uma formatura do chamado Tiro de Guerra. 

Um dos homens presos teria se apresentado como tenente.

Publicidade
Publicidade

No entanto, um dos comandantes do Tiro de Guerra, estranhando a pouca idade do rapaz e outros detalhes, acabou desmascarando ele. Uma das coisas que chamou a atenção do comandante foi o fato de Patrick não usar divisas que fossem condizentes com a função de tenente. Os três então tiveram que dar explicações e sem ter muito o que dizer acabaram sendo levados para a delegacia do local onde tudo ocorria, no município de Castanhal. 

De acordo com os sites, os três falsos oficiais do Exército foram conduzidos até a delegacia e foram atendidos pela delegada Ariane Magno Gomes. A representante da Polícia Civil então ouviu os jovens para tentar entender o que estava ocorrendo. Dois dos três presos contaram que caíram em um golpe e acusaram o rapaz desmascarado pelo comandante do Tiro de Guerra de ter inventando um grande golpe. 

A dupla conta que tinha o sonho de entrar na carreira militar.

Publicidade

Para isso, a família de um dos presos teria pago R$ 9 mil, enquanto a de outro deu R$ 10 mil na empreitada, que se desse certo, garantiria uma vida com salários razoáveis. 

Os portais locais dizem ainda que foram encontradas fotos dos três fardados como soldados em diversos locais. Uma das fotos é a de capa dessa reportagem. Usamos recursos de edição para não revelar a identidade dos supostos envolvidos. O Exército do Brasil teria dito aos sites que irá investigar tudo.  #Crime #Investigação Criminal