Uma polêmica campanha encabeçada por personalidades femininas está ganhando cada vez mais adeptas nas redes sociais. Encabeça pela atriz Cleo Pires, a campanha pede o combate à violência contra a mulher, além de criticar a chamada "cultura do estupro", quando a culpa é colocada na vítima pelo #Crime que ocorreu. Cleo foi capa da revista 'Marie Claire' e diz que se ela disse não, o crime existe, há o estupro. A cooperação entre personalidades aparece logo após uma menina de 16 anos contar que foi estuprada por 33 homens no Morro do Barão, comunidade localizada em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

A revista diz que não importa se a menina está bêbada, por exemplo, ou então se o rapaz já a conhece, muito menos se ele foi ou não para a cama com ela outras vezes.

Publicidade
Publicidade

A partir do momento que a mulher diz que não quer ter relação sexual e o homem insiste, passaria a existir o crime de estupro. A Marie Claire cita ainda o fato de muitas vezes mulheres serem condenadas por vestirem roupas curtas ou então estarem em ambientes de festa, quando o crime ocorre. A publicação lembra que muitos dos casos de violência, no entanto, acabam sendo registrados em casa, na escola ou no caminho para o trabalho. 

A edição com fotos de famosas completamente sem roupas foi lançada nesta quinta-feira, 30 de julho, em uma galeria de São Paulo. Fotos enormes com as celebridades sem as roupas ganharam o espaço e o objetivo é fazer com que haja uma discussão sobre o polêmico tema, que novamente entrou em voga em todo o país. 

"Quando a Marie Claire me chamou para fazer essa capa e falar sobre esse tema, eu achei incrível, pois estava mexendo com o meu mundo interno", revelou a filha da atriz Glória Pires, que pode ser vista atualmente na novela das sete da TV Globo, 'Haja Coração'. 

Além dela, outras personalidades também decidiram ficar sem roupa, como a atriz Antonia Morais e também a musa fitness Gabriela Pugliesi.

Publicidade

Outras mulheres anônimas também foram convidadas para fazerem parte da exposição em São Paulo. #Investigação Criminal