Nesta sexta-feira, 08, o jornal Extra deu publicidade a um episódio polêmico que acontece no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. A filha do maior traficante brasileiro, Fernandinho Beira-Mar, Fernanda Costa, que tem o mesmo nome do pai, decidiu entrar na política. Ela se candidatou ao cargo de vereadora na região por um partido conhecido por receber muitos religiosos, o Partido Progressista (PP). A legenda é a mesma do ex-prefeito de Duque de Caxias, José Camilo Zito dos Santos, que hoje apoia Fernanda e também terá seu apoio na disputa de uma das prefeituras mais ricas do país.

Dentista, a filha de 'Beira-Mar' usa as redes sociais para publicar mensagens religiosas e que pode mudar o Brasil.

Publicidade
Publicidade

Quem a conhece garante que seu sonho é dar passos maiores na política, mas para tudo tem um começo e ser vereadora seria o início da jornada. Em entrevista ao Extra, o padrinho político de Fernanda, Zito, disse que não se pode ter preconceito só porque ela é filha de um homem condenado, preso em um presídio de segurança máxima federal. Segundo ele, a herdeira de 'Beira-Mar' é dentista formada, além de uma cidadão, tendo, portanto, o direito de entrar na vida política, assim como qualquer outra pessoa. "Tem o apoio do partido. Não podemos ser preconceituosos", disse ele. 

Zito ainda disse que deseja que Fernanda possa ajudar bastante Duque de Caxias. No dia 06 de julho, a herdeira do traficante que usava o nome do morro em que atuava como apelido, publicou mensagens comemorando a candidatura oficialmente lançada.

Publicidade

Ela ainda aproveitou para anunciar que Zito visitaria a comunidade onde ela angariaria votos, o morro 'Dois Irmãos'.  O jornal Extra disse que tentou procurar a filha de um dos presos mais famosos do país, mas mesmo depois de 24 horas da publicação da reportagem, ela ainda não se pronunciou.

A Justiça eleitoral do Rio de Janeiro informou que as oficializações de candidaturas devem ser feitas até o dia 15 de agosto nos cartórios. Depois desse prazo, apenas juízes podem permitir ou não que uma pessoa ingresse na tentativa de disputar um cargo político. #Crime #Eleições 2016