Em João Pessoa, a #Morte de um garoto comoveu a todos e o Corpo de Bombeiros continua alertando para o risco que é usar um aparelho celular, enquanto este estiver sendo carregado na energia elétrica. Gabriel da Silva Bezerra, um garoto de 12 anos, com a vida inteira pela frente, morreu devido a uma parada cardiorrespiratória, consequência do choque elétrico que sofreu por ter utilizado seu smartphone enquanto este estava conectado à tomada de energia.

Gabriel foi socorrido imediatamente e levado para o Hospital Municipal de Valentina, mas infelizmente, ele veio a falecer assim que entrou na unidade. A equipe médica ainda tentou reanimação cardiopulmonar, mas não teve como salvá-lo, deixando a família desesperada.

Publicidade
Publicidade

Ele era um garoto como tantos outros, estava estudando, gostava de redes sociais, tinha muitos amigos e seus sonhos que agora não poderão mais serem realizados. De acordo com a família, Gabriel colocou o #Celular para carregar a bateria, só que pouco depois quis usar o aparelho e não se preocupou em desligá-lo da tomada. Nesse caso em particular, o problema do choque foi ocasionado porque o carregador estava com uma parte do fio descascado e o menino sofreu uma forte descarga elétrica. A tia do garoto correu e desligou a energia da casa e a família tentou reanimá-lo, mas não conseguiram.

Além da saudade fica a lição, mais uma vez, do quanto é perigoso usar celular quando o aparelho estiver ligado à corrente elétrica.

Celular provoca incêndio ao ser deixado carregando sobre a cama

Um outro caso, na Paraíba, chama a atenção para o cuidado que se deve ter na hora de colocar o aparelho celular para carregar.

Publicidade

Dessa vez o problema aconteceu na cidade de Guarabira, quando um rapaz colocou o aparelho para carregar na tomada elétrica e deixou o aparelho sobre a cama. O jovem saiu de casa e o aparelho ficou conectado à tomada.

O cabo do carregador, de acordo com a mãe do jovem, esquentou muito e o lençol começou a pegar fogo e logo o #Incêndio já tomava conta do colchão e outros móveis do quarto. Foi preciso até acionar o Corpo de Bombeiros para controlar o fogo e evitar que toda a casa fosse incendiada.