O produtor de um filme adulto, que teve algumas imagens gravadas em uma praia do Rio de Janeiro, esperava fazer um grande sucesso, mas as coisas deram erradas e agora ele está arrependido.

As cenas foram registradas em uma praia no Recreio dos Bandeirantes e acabaram sendo criticadas. Brad Montana, dono da produtora, revelou estar surpreso com a grande repercussão e garante que no momento em que as cenas de sexo estavam sendo gravadas, o local estava totalmente deserto.

"Eu gostaria de ser reconhecido pela qualidade do meu trabalho", diz o produtor, alvo de muitas críticas. Ele garante que em momento algum causou constrangimento nas pessoas porque o local estava deserto e que também não tinha a intenção de passar esta imagem do Rio de Janeiro para o mundo.

Publicidade
Publicidade

Nas redes sociais, ele foi tão criticado que disse ter ficado chocado com os comentários que anda lendo.

A cena, de acordo com Montana, foi gravada em um trecho da praia onde há poucas residências e menos comércio, além de ter tomado cuidado de levar o pessoal envolvido para trás de uns arbustos, garantindo assim que ninguém iria se deparar com a cena de sexo. "Não havia nenhum banhista, mulher ou criança", garante o produtor.

A Polícia Civil está investigando o caso e já emitiu uma nota afirmando que foi instaurado um procedimento e o crime de ato obsceno será apurado, pois havia um casal de atores mantendo relações sexuais em um local público. O #Vídeo que circula nas redes sociais mostra claramente o casal tendo relações e os atores também serão intimados e terão que prestar depoimento.

Publicidade

Yuri e Nicolle Bittencourt formaram o casal de atores que atuou na gravação do filme adulto e também ficaram surpresos ao saberem que as imagens estavam circulando nas redes sociais e que eles serão processados, lembrando que estes são nomes artísticos e o rapaz, de 33 anos, está há mais de um década atuando como ator de filmes adultos e nunca viveu uma situação como esta.

O ator informou que a gravação durou pouco mais de meia hora e o local não estava totalmente deserto, pois tinha cerca de cinco pessoas por lá e elas é que teriam gravado e divulgado o vídeo nas redes sociais. #Casos de polícia