Um caso inusitado aconteceu, na última semana, em uma igreja evangélica, na cidade de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

Um homem foi encontrado morto dentro dos muros da igreja evangélica Ministério Vida Nova, decorrente de um mal súbito.

Segundo a polícia, o homem que não teve o nome revelado, estaria portando uma arma de brinquedo, e estaria no local com o interesse de roubar a tesouraria da igreja.

Ele teria sido encontrado morto, por um funcionário, quando este chegou pela manhã para o trabalhar.

Fiéis entenderam ter sido um livramento de Deus, se o homem tivesse entrado na igreja, teria levado toda a finança que tinha, e certamente a igreja passaria por dificuldades.

Publicidade
Publicidade

A reportagem não conseguiu falar com os representantes da igreja sobre o assunto.

Assaltados e roubos a igrejas são comuns no Brasil e, em geral, os objetos de desejo dos meliantes, são os instrumentos musicais, equipamentos de som, e claro, a tesouraria da igreja. É lá que ficam guardadas as ofertas e dízimos da igreja.

Dízimo em cartão de crédito

Foi penando nisso, que muitas igrejas, atualmente, preferem receber doações em cartão de crédito. Isso tem ajudado a evitar assaltos e, até mesmo, pequenos furtos por parte de funcionários. 

A prática, já adotada por grandes igrejas, tem conseguido evitar prejuízos, mas também, tem levado pessoas a refletirem sobre a questão capitalista em que a igreja acaba se envolvendo, como se o fato de aceitar ofertas via cartão de crédito, mostrasse um lado mais "ganancioso" do pastor ou líder.

Publicidade

Seguranças

Uma outra prática bastante comum, é que igrejas de grande porte contratarem seguranças,  e até mesmo escolta armada, para fazer a segurança da igreja. Igrejas como a  Universal do Reino de Deus, Mundial do Poder de Deus, Plenitude do trono de Deus e Igreja Internacional da Graça, fazem isso há anos.Só agora, igrejas como a Assembleia de Deus estão quebrando o tabu, e contratando seguranças para proteger as ofertas e dízimos das igrejas, mas isso ainda se restringe a igrejas localizadas em grande centros. #Crime #Fanatismo religioso #Morte