Na tarde da ultima segunda-feira (25), um mendigo, segundo testemunhas, subiu em um poste e morreu eletrocutado em um evento que contava com a presença da presidente afastada Dilma Rousseff.

O jovem aparentava ter 30 anos de idade, era morador de rua, e mesmo com diversos apelos da organização do evento para descer dali, se recusou quando veio a fatalidade. Mesmo após subir, ele fazia diversos movimentos e continuava a subir, até levar um choque e cair no chão. O SAMU ainda tentou reanimá-lo, mas ele faleceu no caminho para o hospital.

O rapaz caiu em frente à Secretaria de Saúde do #Governo do Estado administrada pelo PT.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192 Sergipe), através de uma nota, veio a informar que foi acionado para atender uma vitima de choque elétrico e queda de altura na praça General Valadão, em Aracaju, durante um evento político que acontecia na região.

Publicidade
Publicidade

O SAMU ainda informou que a vítima aparentava ter uns 25 a 30 anos e que na decorrência do choque elétrico veio a ter uma parada cardíaca e traumatismo craniano. A equipe que prestava suporte ao evento chegou ao local para atendimento e realizou os primeiros procedimentos de reanimação. Posterior a isso, a Unidade de Suporte Avançado (USA) chegou para remoção do paciente para uma unidade hospitalar.

O homem não resistiu aos ferimentos sendo encaminhado para o necrotério do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse).

Veja o vídeo 

Dilma em Aracaju

A presidente chegou à capital sergipana por volta das 15h (horário de Brasilia) e seguiu direto para o centro da cidade, onde por volta de 16h30 se reuniu com líderes do PT, PCdoB e do MST.

Dilma discursou durante cerca de 30 minutos e falou das centenas de pessoas que são vítimas de chamado golpe.

Publicidade

No seu discurso, ela disse ainda que não se trata de "golpe com armas em mãos" e que está sendo julgada por um crime que não comenteu e ainda frisou que o Senado e o MPF a inocentaram.

Insatisfeita, Dilma disparou dizendo que Temer vai privatizar o país e que não iria renunciar por que não é fraca, não tem conta na Suíça e que tem posição definida. "Não sou recatada", completou. #Dilma Rousseff