Rodrigo Fernandes das Dores de Sousa, 27, é irmão do ex-goleiro Bruno Fernandes, que está preso pelo assassinato de Eliza Samudio. O corpo, até agora, não foi encontrado. Em depoimento prestado à Polícia Civil, ele disse que sabe onde o corpo está e deu a localização para a polícia. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (4), mas a data do depoimento não foi informada.

Por meio de carta precatória, o depoimento foi colhido pelo chefe da Delegacia de Polícia Interestadual do Piauí, o delegado Elídio Duarte. Segundo informações iniciais, ele teria falado que o corpo de Eliza está em uma cidade do interior de Minas Gerais.

Publicidade
Publicidade

O depoimento será enviado para averiguação.

De acordo com o site Uol, Ridel Batista, delegado-geral da Polícia Civil, disse que a polícia do Rio de Janeiro solicitou esse depoimento, pois o caso ainda é investigado. Ele não pôde passar mais informações, nem contar a cidade em que o corpo está, de acordo com as informações do irmão do ex-goleiro Bruno.

Segundo o site Extra, o secretário de Segurança do Piauí, Fábio Abreu, contou que as informações passadas pelo irmão do goleiro já foram encaminhadas para a polícia mineira.

Desaparecimento de Eliza Samudio

A ex-amante de Bruno, que na época era goleiro, desapareceu no ano de 2010. O caso ganhou grande repercussão, mas o corpo da moça, que deixou uma criança, nunca foi encontrado. A polícia chegou a fazer escavação em um lote no bairro Santa Clara, em Vespasiano, perto de Belo Horizonte, mas nada encontrou.

Publicidade

O atleta foi condenado pela morte dela a 22 anos de prisão, no ano de 2013. Ele cumpre a pena na penitenciária de Segurança Máxima Francisco Sá, no norte de Minas Gerais.

O irmão de Bruno foi preso no ano de 2015, suspeito de estuprar uma adolescente no Piauí. A mesma acusação foi feita em 2010. Ele também é acusado de ameaça e está no centro de detenção provisória de Altos.

Ainda preso, o ex-goleiro Bruno se casou em junho com Ingrid Calheiros, que é dentista. O atleta foi condenado por cárcere privado e sequestro de seu filho, ocultação de cadáver e crimes de homicídio triplamente qualificado. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia