A Austrália parece que foi realmente premiada durante os jogos olímpicos do Rio de Janeiro. O evento ainda nem começou e diversas pessoas do país já tem várias grandes histórias para contar. Dessa vez, uma equipe de jornalistas de um canal australiano, o 'Channel 9', passaram por apuros quando mal chegaram à cidade maravilhosa. Eles estão no Brasil para fazer a cobertura dos jogos. De acordo com informações do jornal 'Daily Telegraph', uma equipe do país foi ataca por um grupo de travestis na mesma noite em que desembarcou no aeroporto. 

O ataque aconteceu na praia, quando os jornalistas faziam imagens de cobertura do Rio de Janeiro.

Publicidade
Publicidade

O conteúdo será usado na programação do canal. Segundo os repórteres, quando faziam as imagens, um grupo de travestis que estava na praia ficou muito irritado. A repórter Christine Ahern informou que o grupo provavelmente trabalhava se prostituindo e que não queria ser filmado. Uma das travestis chegou com uma bolsa rosa. Christine acredita que dentro da bolsa havia um tijolo, já que durante o ataque essa foi a arma utilizada pela travesti. O grupo teria ainda tentado assaltar a equipe, tentando levar a câmera que era utilizada pelo cinegrafista da Austrália. 

A jornalista informou que tudo foi realizado de maneira muito rápida e que ela estava andando com seguranças justamente para evitar esse tipo de abordagem. Um dos seguranças foi atingido na cabeça pela bolsa pesada. Em seguida, a equipe voltou para dentro do hotel onde estava hospedada, perto do local dos acontecimentos.

Publicidade

Apesar do ataque, ninguém ficou ferido com gravidade e a emissora australiana continuará com as filmagens pela cidade. 

A repórter informou que os seguranças já haviam alertado que não é possível dizer ao certo quando ataques como esse serão realizados. "Questão de oportunidade", disse ela ao relembrar os momentos de terror que passou na praia. Esse é apenas um dos eventos polêmicos envolvendo australianos. A maior pendenga até agora foi com os atletas do país, que se recusaram a ficar na Vila Olímpica.  #Crime