Juízes estão revoltados com um projeto de lei que pode atrapalhar até mesmo os planos de investigação de Sérgio Moro. De acordo com o jornalista Lauro Jardim, do jornal 'O Globo', em reportagem publicada nesta sexta-feira, 08, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) decidiu resistir ao polêmico projeto que pode mudar o entendimento do que seria abuso de autoridade. Para os magistrados, o texto que está no Senado, quer na verdade, dar margem aos políticos a terem planos mais sérios de corrupção. Com a situação atual, especialmente com  a deflagração da Lava-Jato, muitos nomes que fazem as leis, mas estão fora da lei, temem que possam ser o próximo alvo de Sérgio Moro.

Publicidade
Publicidade

A mudança seria conveniente para os corruptos. 

A entidade que representa mais de 14 mil juízes decidiu realizar uma manifestação contra o projeto de lei e já tenta uma reunião com o presidente do Senado, Renan Calheiros. O objetivo é mostrar todo o descontentamento que a medida pode gerar, além do retrocesso que ela significaria na #Justiça brasileira. O Senador Romero Jucá, segundo Lauro Jardim, ao dizer que o projeto não teria prioridade na pauta, anunciou na quarta-feira, 06, que um substitutivo ao Projeto de Lei seria redigido, com as contribuições de "diversas instituições".

É para checar que mudanças seriam essas que a AMB está à frente do protesto dos juízes. A representante dos magistrados argumenta que o projeto de Renan Calheiros intimidaria o trabalho de quem quer combater os crimes do "colarinho branco", além de atingir até mesmo a liberdade de imprensa.

Publicidade

No projeto, existe até uma proposta de punição nos casos em que o investigado é exposto por causa de alguma decisão judicial. Ou seja, impossível grandes investigações não exporem os acusados, especialmente quando esses tem grande projeção nacional.

Com isso, os juízes poderiam ter processos por darem medidas judiciais e a imprensa de noticiar os casos. Com a Lava-Jato, por exemplo, todos os meses vemos pessoas sofrendo essa exposição, que tem um fim, educar o povo e evitar que novos políticos façam de novo falcatruas.  #Crime