Leão Lobo é um jornalista conhecida em todo o país por falar da vida dos outros. No entanto, neste domingo, 10, ele decidiu abriu o coração em entrevista ao jornal 'Diário de São Paulo'. À publicação, o profissional que tem 43 anos de carreira contou vários dramas pessoais e que muita gente tem preconceito com ele por ser jornalista de fofoca, mas que segundo o próprio, dá tanto trabalho quanto falar de economia. Leão Lobo confessa que tem muitos processos, mas que o que lhe tira o sono é um caso do passado. Ele revelou que foi estuprado por um grupo de rapazes. O abuso aconteceu quando ele tinha apenas 16 anos, época que segundo o jornalista, ele descobria a sexualidade. 

Os homens teriam tentado obrigado ele a fazer sexo e ainda o perseguiram com um revólver em punho.

Publicidade
Publicidade

Leão Lobo alega que não sabe até hoje como fez para sobreviver. O caso ocorreu em uma praia. Segundo ele, o grupo de rapazes o levou para uma casa. Em seguida, o jornalista desabafou: "Fizeram o diabo que você possa imaginar". O repórter deu detalhes de como teria ocorrido o abuso sexual. Ele alega que tiraram peças de roupa dele e que tudo foi "horroroso". Para se livrar das garras dos agressores, ele fugiu e conseguiu alento em um casal que passava pelo local. 

Leão relembra que não chegou a pedir 'Obrigado' ao casal, mas que tem gratidão pela atitude até hoje. "Não tinha condições (de agradecer) naquela época", disse ele. O apresentador contou que ainda era muito novo na época, apenas um menina que começava a descobrir a própria sexualidade. O fato dele ser homossexual também causou muitos problemas na escola.

Publicidade

Recentemente, um caso de estupro coletivo envolvendo uma menina de 16 anos, do Rio de Janeiro, chocou todo o país. A garota, que pode ter ligação com a tráfico de drogas, relatou à Polícia Civil que foi violada sexualmente por 33 homens. A investigação indiciou sete homens pelo #Crime e adolescente saiu do Rio de Janeiro e entrou em um programa de Proteção à Vítima. O caso ganhou repercussão depois de um vídeo em que a menina aparecia sendo violada.  #Investigação Criminal