"Tenha um dinheiro pronto no seu bolso para manter o ladrão feliz", essa inusitada mensagem é a orientação oficial do governo francês aos turistas que se dispõe a sair do país e virem para a Olimpíada do Rio de Janeiro. A informação foi confirmada nesta quarta-feira, 27, pelo jornal carioca 'O Globo'. Segundo o governo, essa é uma maneira de deixar os riscos menores na cidade. Além disso, com dinheiro e ladrões felizes os "gringos" teriam menos chances de saírem feridos de um assalto. As recomendações são de que os turistas sempre tenham uma nota de R$ 20 ou R$ 50 para dar aos criminosas, evitando joias ou objetos de grande valor para que não haja qualquer prejuízo.

Publicidade
Publicidade

Não é a primeira vez que a França faz uma recomendação do tipo ao país. 

Apesar da recomendação ser polêmica e até gerar críticas, ela acaba efetiva. Muitos assaltos acabam em mortes porque a vítima. A estratégia foi anunciada aos turistas um dia depois de uma equipe de televisão da Austrália sofrer uma tentativa de assalto de um grupo de travestis enquanto gravava em uma praia da cidade. A informação do dinheiro para os ladrões foi dada pela embaixadora francesa Thibaut Lespagnol. Aos jornalistas, ela explicou que essa é uma ideia para não resistir a assaltos e sair bem de situações de conflitos. Para ela, o dinheiro no bolso pode salvar a vida dos franceses. 

Quem tem gostado da visita de estrangeiros são os criminosos brasileiros. De acordo com o G1, turistas de diversas nacionalidades já registraram queixas sobre os crimes que acontecem na cidade, mesmo com dezenas de milhares de policiais e militares nas ruas.

Publicidade

De acordo com o Comitê Olímpico Internacional, os primeiros Jogos Olímpicos da América do Sul devem trazer mais de 500 mil pessoas para o estado do Rio de Janeiro. Elas serão vigiadas por 88 mil homens e mulheres de todo o país, que estão chegando ao Rio para trabalharem nos jogos. 

Além disso, muitas delegações de atletas e empresas de comunicação contrataram seguranças para trabalharem durante as gravações. Tudo para evitar assaltos e qualquer ameaça terrorista.  #Crime #Rio2016