O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez declarações polêmicas em sua visita ao Nordeste brasileiro. Durante uma entrevista a uma rádio de Pernambuco, no entanto, ele fez declarações polêmicas, comparando o trabalho do juiz federal Sérgio Moro a um carrapato. Em ironia ao ser questionado se estava incomodado com a investigação que já bate à sua porta, o companheiro da presidente afasta Dilma Rousseff disse que a Lava-Jato "é como coceira de carrapato". A declaração não caiu bem. De acordo com fontes ligadas ao juiz federal, as apurações contra o petista devem continuar e ficar mais fortes. Pelo jeito, o "carrapato" Moro ainda vai fazer Lula se coçar bastante. 

Novamente ele comentou também as possibilidades de se candidatar ou não à presidência da república no ano de 2018.

Publicidade
Publicidade

Fugindo das polêmicas, no entanto, ele falou que só será candidato se as coisas piorarem. Enquanto diz declarações com grande teor discutível, o ex-líder sindical tenta o apoio dos Nordestinos ao impeachment. Ele está na região, já que lá é onde está o público mais favorável ao petista. Pesquisas indicam que é no Nordeste onde Dilma e ele tem mais apoio, mesmo assim, as estatísticas não são as melhores.

Depois do aumento no 'Bolsa Família' maior do que o previsto na gestão de Dilma, o presidente em exercício Michel Temer, do PMDB, já começa a ganhar presença e apoio na região. Isso porque o discurso da petista, de que ele, na verdade, cortaria benefícios sociais, vai aos poucos caindo por terra. Sabendo disso,  Temer surpreendeu ao dar um aumento maior do 'Bolsa Família' do que Dilma havia anunciado durante um discurso feito no palanque da CUT (Central Única dos Trabalhadores) no Dia do Trabalhador, em 1º de maio. 

A presidente afastada estaria jogando a toalha sobre o impeachment, diz a coluna 'Esplanada' do jornal 'O Dia'.

Publicidade

De acordo com jornalistas da coluna, o discurso de Dilma é só da boca para fora. Aliados garantem que ela está mais preocupada em manter a boa forma e a saúde do que em voltar para o governo federal.  #Lava Jato #Investigação Criminal