O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentou atrapalhar na "cara dura" as investigações da Lava Jato, conduzidas pelo competente juiz federal Sérgio Moro. Quem garante que isso ocorreu é o Ministério Público Federal do Distrito Federal. Nesta quinta-feira, 21, a entidade fez uma denúncia formal contra o companheiro político da presidente afastada Dilma Rousseff. Além de #Lula, o MP denunciou também o ex-Senador Delcídio do Amaral e o amigo do petista, o empresário do ramo da pecuária José Carlos Bumlai. Também estão na lista das reclamações do órgão público outras três pessoas e uma quarta, que é o banqueiro André Esteves. Todos são acusados de tentarem atrapalhar a Lava Jato. 

Não é a primeira vez que o grupo é denunciado.

Publicidade
Publicidade

No ano passado, o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, já tinha denunciado os envolvidos por conta da delação de Delcídio do Amaral. As tentativas de atrapalhar depoimentos como o do ex-diretor da Petrobrás, Nestor Cerveró, fizeram com que Delcídio fosse parar na cadeia. A denúncia agora deve ser apreciada pela Justiça, que pode avaliar se é necessário ou não, por exemplo, mandar prender Lula ou qualquer um dos envolvidos. 

No entanto, a prisão do petista seria algo pouco provável nesse momento, porém não impossível. Isso porque a todo o tempo os advogados do petista tentam apelações ao Supremo Tribunal Federal (STF). Pelo mesmo motivo, as supostas tentativas de obstruir a Justiça, Lula teve o pedido de prisão preventiva solicitado pelo Ministério Público de São Paulo. Na ocasião, não chegou a existir a prisão, mas o petista pareceu incomodado e foi assim acusado por conta de tentar dias depois assumir o Ministério da Casa Civil.

Publicidade

Até mesmo a Justiça achou a posse estranha e essa acabou sendo anulada. Até hoje, o Supremo não chegou à uma conclusão se Lula podia ou não ser Ministro. Como chefe da pasta da Casa Civil, ele passaria a ter foro privilegiado e não responder mais às investigações de Sérgio Moro e nem mesmo as do MP de São Paulo. Todos os atos contra ele ficariam por conta do Supremo. #PT