A Divisão Antissequestro (DAS) da polícia do estado de São Paulo acabou neste domingo, 31, com o maior sequestro do Brasil. Os profissionais de segurança encontraram o cativeiro onde estava Aparecida Schunck Flosi Palmeira, de 67 anos. Ela estava na cidade de Cotia, em uma casa alugada. Aparecida é sobra do todo poderoso da Fórmula 1, Bernie Ecclestone. Em breve entrevista ao 'Fantástico', a sogra de Ecclestone disse que os bandidos vão se arrepender de fazer novos sequestros, pois São Paulo tem uma polícia muito preparada. Até o momento, a ação que libertou a vítima segue como um mistério.

Testemunhas

Vizinhos do cativeiro ouvidos pela TV Globo disseram que três carros da polícia chegaram ao local por volta das 18h30.

Publicidade
Publicidade

Aparecida não tinha sinais de ferimentos e estava fisicamente bem. Ela se emocionou muito ao reencontrar a família. O sequestro ocorreu depois que ela abriu a porta para receber uma encomenda. Vitor Oliveira Amorim e Davi Vicente Azevedo foram presos acusados de terem sequestrado adona de casa. Eles foram levados da a Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa de São Paulo. Apesar das duas prisões, ainda existem pessoas sendo procuradas e que teriam ajudado a realizar o #Crime

Aparecida é mãe de Fabiana Flosi. A advogada conheceu o todo poderoso da Fórmula 1 no ano de 2009. Desde então, eles mantém um relacionamento e se casaram. O caso ficou sendo chamado de o "maior sequestro do Brasil" devido a grande quantidade de dinheiro pedida pelos sequestradores. O empresário não quis saber de pagar o resgate, até como uma forma de proteção.

Publicidade

Ele preferiu confiar nas autoridades brasileiras e se deu bem.

O sequestro da sogra do empresário repercutiu em todo o mundo. Primeiro porque envolve um nome muito famoso, segundo porque o Brasil está no foco do mundo agora por conta dos jogos olímpicos do Rio de Janeiro. A mídia internacional diz que o Brasil é uma terra sem segurança, onde os bandidos fazem a festa. Além disso, trata problemas como a dengue e o vírus da Zika como grandes catástrofes. #Investigação Criminal