A cantora e médica Júlia Rocha, conhecida por ter participado do 'The Voice Brasil', reality show da Rede Globo de Televisão, surpreendeu a todos ao comentar a atitude de um médico que foi desprezada em todo o país. O clínico de São Paulo zombou de um paciente após esse não saber o nome de sua própria doença. Sem ter a oportunidade de estudar, o homem foi exposta nas redes sociais. O plantonista acabou afastado do cargo no hospital em que trabalhava. A entidade disse que ele não representa os pensamentos dela e já se fala até em demissão.

Júlia Rocha usou o Facebook, onde escreveu que "existe peleumonia". Em seguida, ela escreveu um texto que resume que o importante não é saber falar a doença, mas sim comunicar e ajudar a solucionar a dor dos pacientes.

Publicidade
Publicidade

O recado viralizou na internet, ganhando também grande destaque em toda a mídia. A ex participante do The Voice Brasil foi compartilhada mais de 10 mil vezes e convidada para opinar sobre o assunto. Ela diz ainda que já viu de tudo e lembra que os médicos tiveram a oportunidade de conhecerem os livros, coisa que o mecânico ofendido por seu colega e milhares de pessoas em todo o país não tiveram. 

O médico que está gerando ódio nas redes sociais é Guilherme Capel. Ele publicou uma imagem de um receituário com a frase: "Não existe peleumonianem raôxis". Além do profissional da saúde, outras duas mulheres que também trabalhariam no hospital entraram na polêmica e acabaram ofendendo o trabalhador com menos oportunidades na vida. Elas também foram afastadas do cargo. O homem foi com o enteado na consulta e ficou muito assustado ao saber que tinha pneumonia e que seria necessário fazer o raio-x.

Publicidade

Em entrevista ao G1, o enteado do trabalhador que sofreu a humilhação disse que após seu pai de criação dizer as palavras erradas, o médico começou a rir muito em seu consultório, não agindo com profissionalismo. No entanto, eles disseram que jamais fossem imaginar que ele usaria o Facebook para provocar tamanho vexame. O enteado disse que tentou conversar com o médico online, mas que ele não respondeu.  #Investigação Criminal