Em uma ação realizada nesta quinta-feira (21) foram presos 10 suspeitos de ligação com Estado Islâmico que, de acordo com as investigações, estariam planejando um ataque terrorista ao Rio de Janeiro, durante a realização das Olimpíadas em agosto. O grupo teria jurado lealdade ao #Estado Islâmico e estaria comprando armamentos para a ação. A Polícia Federal prendeu suspeitos em sete estados diferentes, sendo três pessoas no estado de São Paulo.

Um dos suspeitos apreendidos pela Polícia é o funileiro Vitor Magalhães, de 23 anos, morador da cidade de Guarulhos, em São Paulo. O jovem, que é conhecido como Vitor Abdullah, é casado e tem dois filhos, e segundo a família, trabalha com o pai em uma oficina de funilaria.

Publicidade
Publicidade

A mãe do rapaz, Rosemeire Barbosa, de 45 anos, diz que o filho não é terrorista e que ele vai provar sua inocência. Segundo a família, Vitor se converteu ao Islamismo há seis anos e, ao ganhar uma bolsa de estudos, chegou a viajar para o Egito para aprender árabe. Desde que voltou ao Brasil, o rapaz tem ensinado árabe na internet, através de um canal no Youtube.

Os pais do rapaz contaram que ficaram surpresos quando os agentes da Polícia Federal chegaram a sua casa procurando por Vitor, e que mesmo sem entender a razão, os levaram até à casa do filho, e que não sabiam o porquê de ele estar sendo preso. Os pais choraram ao ver uma fotografia do mesmo sendo levado de avião, detido pela PF.

A mãe relata que desde o seu nascimento, Vitor sempre foi motivo de orgulho para ela, que sempre foi inteligente e com interesse em aprender outras línguas.

Publicidade

Ela afirma que o filho não deve nada e que falou para ela se tranquilizar, pois ele vai provar que é inocente.

O pai do rapaz, que também trabalha como funileiro, Francisco Sandoval Magalhães, de 49 anos, declarou que sinceramente, não sabe o motivo de o filho ter sido preso, que não sabe de nada de errado que ele tenha feito. Ele afirma ainda que a vida de Vitor era só trabalhar e estudar, afinal tem dois filhos para criar, e de repente, a Polícia veio e prendeu-o. #Terrorismo #Rio2016