Em recente entrevista ao 'Programa do Jô', o Ministro da Cultura, Marcelo Calero, revelou que era a favor da Lei Rouanet e chegou a lembrar que as operações da Polícia Federal estavam batendo em todos os setores da política. A Jô Soares ele disse que nunca antes o Brasil viu uma investigação como a Lava-Jato, mas elogiou o trabalho dos agentes e do juiz federal Sérgio Moro, tido como um homem de coragem e que ganhou neste ano da revista americana Time o título de uma das cem personalidades mais influentes do planeta. Apesar de apoiar a existência da Lei Rouanet, Marcelo Calero não está gostando do fato do noticiário a cada dia revelar novas suspeitas relacionadas tanto à polêmica legislação que beneficia a cultura e os artistas, quanto ao fato dos projetos terem a captação de recursos autorizados pelo Ministério da Cultura, entidade em que ele hoje é chefe de pasta. 

De acordo com a coluna 'Estadão', do jornal 'O Estado de São Paulo', o Ministro pode reduzir o teto do valor solicitado pelos proponentes da Lei que já beneficiou inúmeras ações artísticas.

Publicidade
Publicidade

Atualmente, a renúncia fiscal é de até 3% no ano, mas esse valor pode cair em um terço, chegando a 2%. Seria uma maneira de já de imediato mostrar uma ação para a sociedade. Graças às investigações da Polícia Federal foi descoberto que até mesmo casamentos de donos de empresas que lidavam com a Rouanet foram bancados pela lei. Agentes avisam que existem provas que sugerem que muitos dos artistas beneficiados tinham ideia do esquema irregular, mas que não faziam nada por também serem beneficiados pelo dinheiro que poderia ir para outras áreas do #Governo, como a Educação, segurança e saúde. 

A ideia de reduzir o valor da renúncia fiscal, de acordo com a coluna do jornal 'O Estado de São Paulo', teria surpreendentemente partido de um grupo de artistas que levaram ao ministro documento com propostas de mudanças para a legislação.

Publicidade

Agora Marcelo Calero deve discutir o assunto com outros artistas e também com o presidente em exercício Michel Temer, do PMDB. #Rio Cultura #É Manchete!