Um #Crime de #maus tratos contra animais chocou os moradores da cidade de Cachoeiro de Itapemirim, no espirito Santo, nesta quinta-feira, 28. Uma idosa segurou um #Cachorro pela corrente e o espancou, dando pauladas em sua cabeça e focinho.

Moradores viram a ação da mulher e houve discussão. Um vídeo com o espancamento sofrido pelo animal foi gravado por um morador, tonando-se viral nas redes sociais. Revoltados com a atitude da mulher, que mesmo com as reclamações continuou dando pauladas no cão, os moradores tentaram linchá-la, mas a polícia militar foi acionada e evitou a morte da idosa.

A mesma chegou a ser filmada, chorando, dizendo que queria matar o cachorro, pois ele teria mordido o filho de um vizinho e ela não aguentava mais reclamações.

Publicidade
Publicidade

O cachorro agredido perdeu um olho

O cachorro, que pertencia a mulher que o espancou, foi encaminhado para o Centro de Zoonoses de Cachoeiro de Itapemirim, onde recebeu cuidados médicos. O cão perdeu um olho por conta das pauladas e teve diversos machucados na cabeça. Os veterinários não informaram se ele corre risco de vir a óbito ou de ficar com mais alguma sequela além da perda de um olho.

O crime

A criminosa foi levada pela PM a 6ª Delegacia Regional de Cachoeiro, onde prestou depoimento e assinou um termo circunstanciado. O TC permite que o réu, em crimes com penas que configuram menor potencial ofensivo, respondam em liberdade pelo processo. O Brasil possui legislação que pune maus tratos contra animais, mas muitas vezes, por conta da super lotação das cadeias e outros fatores individuais de cada caso, a pena é convertida em multa e/ou prestação de serviços comunitários.

Publicidade

A versão da autora do crime

A mulher disse em depoimento que o cachorro tinha mordido a perna de um adolescente da vizinhança e que o pai do garoto havia ido reclamar com ela, que era a dona do animal. Revoltada, decidiu "acabar com o problema" matando o cão, que, segundo ela, sempre lhe causava reclamações por parte dos vizinhos.

Testemunho do vizinho

O pai do adolescente mordido pelo cachorro confirmou que a vizinhança sempre reclamava do animal, principalmente por ele ficar solto na rua. O homem não concordou com o comportamento da mulher e opinou que só prendê-lo dentro de casa já resolveria o problema. O adolescente foi medicado para evitar possível doença infecciosa em decorrência da mordida.

Vítima pode ter um final feliz

Pela internet, um grupo começou a angariar fundos para pagar o tratamento do cachorro e uma veterinária chegou a dizer que quer adotá-lo.