A Blasting News foi um dos primeiros portais a repercutir um polêmico vídeo que está sendo compartilhado em páginas no Facebook. Quando publicamos o vídeo pela primeira vez, ele tinha pouco mais de dez mil exibições, agora já passa dos quatro milhões de acessos. As imagens mostram uma linda e jovem mulher, talvez mãe da criança, dançando twerk com um bebezinho atrás dela. O garoto parece bastante empolgado durante as imagens. Depois de publicarmos o caso, ele ganhou repercussão mundial. Alguns sites gringos chegam a dizer que as imagens seriam brasileiras, mas ninguém fala uma palavra sequer para descobrirmos a língua que falam os protagonistas do vídeo.

Publicidade
Publicidade

Um home grava as imagens e parece empolgado com o que o garotinho faz. Enquanto a mulher rebola, o bebê roça suas partes íntimas no bumbum da moça, que parece bem a vontade ao realizar os movimentos sensuais com a criança. A jovem está sendo acusada de pedofilia. Muitos internautas alegam que se fosse um homem a protagonizar o vídeo, provavelmente ele estaria atrás das grades, mas que a cultura machista permite que mulheres abusem de meninos sem que haja qualquer punição. Alguns sites chegam a dizer que a publicação foi feita no Rio de Janeiro e que tocaria um funk ao fundo. No entanto, a música que embala a polêmica dança é de conteúdo latino. 

Veja abaixo o vídeo

Mais de sete mil pessoas comentaram o vídeo. A maioria delas pede que a mulher receba uma punição pela atitude que teve com o bebê.

Publicidade

Não é a primeira vez que casos como esse ganham repercussão em todo o mundo. Uma americana quase foi presa depois de contratar uma stripper para a festa de oito anos de seu filho. Um vídeo publicado nas redes sociais mostra a mulher usando fio dental e jogando o bumbum para bem perto do garoto.

Até mesmo homens acharam que a mãe passou do ponto. O público que acompanhou as imagens acredita que é justo que a stripper também pague por sensualizar na frente do menino, pois sabia claramente que ele era menor de idade e que há limites para se ter o ganha pão diário.  #Crime #Investigação Criminal