Neste domingo, 31, mais de 200 cidades brasileiras receberam manifestações que pedem a saída definitiva da presidente afastada Dilma Rousseff do poder. Além de pedir uma andamento mais rápido da votação pela deposição da representante do Partido dos Trabalhadores (PT), os manifestantes diziam que era necessário continuar com as investigações da principal operação no país, a Lava-Jato. Em muitas das cidades onde houve protesto, os brasileiros lembraram-se que nesta segunda-feira, 1º de agosto, o juiz federal Sérgio Moro completa mais um ano de vida. Por isso, os 44 anos do magistrado mais conhecido do país na atualidade foi comemorado. 

O homem que é temido por políticos de todo o país por causa dos seus despachos em Curitiba, no Paraná, acabou sendo lembrado, por exemplo, na Avenida Paulista, em São Paulo.

Publicidade
Publicidade

Em frente ao prédio da Federação das Indústrias de São Paulo, a Fiesp, eles ainda cantaram "Parabéns pra Você". O ato espontâneo também aconteceu em outra cidade, Brasília. Nas imagens arrepiantes, a multidão também bate palmas para o homem que ganhou o título de uma das cem personalidades mais influentes do planeta pela revista americana Time. 

É bom lembrar que o magistrado não esteve em nenhum desses protestos. O aniversário de Sérgio Moro também foi lembrado pelos organizadores das manifestações, como o movimento 'Vem Pra Rua'. Na rede social também foram publicados muitos vídeos que mostram os brasileiros indo nas ruas contra Lula e o PT. A votação contra Dilma está prevista para acontecer no final de agosto no Senado Federal. Nesse fim de semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) soltou uma liminar que obriga que o Congresso comece a votação até o dia 29 de agosto.

Publicidade

Enquanto isso, Rousseff viaja por todo o país para dizer que o processo contra ela é um "golpe parlamentar". A petista argumenta que a oposição quer chegar ao poder através de uma manobra que vai prejudicar especialmente os mais pobres. 

Veja abaixo o momento em que manifestantes cantam parabéns para Moro em Brasília:

#Governo #Justiça