Augustos Nicodemus Lopes é um teólogo e pastor presbiteriano bem conhecido entre os evangélicos, sendo um dos pregadores preferidos entre os seguidores das igrejas tradicionais. Os fiéis da teologia reformada compartilham tudo a seu respeito, acompanhando sua carreira como palestrante e escritor. No começo da semana, houve rumores de que Nicodemus havia sofrido um #Acidente de carro, confirmado por ele em sua página pessoal no Facebook, ontem à noite.

Ele afirmou que o acidente ocorreu em uma viagem à Santa Maria/RS. Ele estava indo visitar os netos junto com sua esposa e participar de um evento organizada pela #Igreja Presbiteriana do Brasil, na mesma cidade. Houve outra família envolvida no acidente, mas todos estão bem. Nicodemus foi internado no Hospital de Apucarana/PR e talvez tenha alta amanhã.

Minka, sua esposa, está bastante machucada, com costelas trincadas e escoriações pelo corpo. Nicodemus machucou a coluna, mas sem complicações graves. Os carros envolvidos estão totalmente destruídos. O casal está sendo assistido pelo Reverendo Sobjak, que também é pastor da Igreja Presbiteriana. Uma equipe de obreiros também irá visitar a família envolvida no acidente.

O pregador e a esposa receberam visita de pastores de outras denominações e declararam que a Igreja de Deus não tem fronteiras. Nicodemus afirma que tudo foi um grande livramento de Deus, e que, com certeza, Ele tem um propósito com esse acidente, que ele ainda não compreende, mas irá compreender no futuro. Ele agradeceu nas redes sociais, as orações e a preocupação de todos os irmãos. 

Embora ele afirme que as igrejas (denominações) são de Cristo e não tenham fronteiras, recentemente ele foi barrado em um evento, predominantemente pentecostal, por defender a teologia calvinista. Ele não apenas defende esse viés, como também critica o pentecostalismo. Muitos comentaram o caso afirmando ser perseguição religiosa, porém, nota-se que há uma disputa de interesses e teologias, que não envolvem o evangelho de Cristo diretamente, visto que o local iria promover autores da literatura evangélica, que têm disputas entre ideologias arminianas e calvinistas. #Religião