Um paciente morreu no #Hospital Municipal de Diadema, neste sábado (23). Segundo o jornal “SBT Brasil”, o homem chegou ao local, não procurou a recepção para pegar uma ficha de atendimento e faleceu ali mesmo, sem que ninguém percebesse.

Uma mulher que também aguardava atendimento tentou falar com o homem, ele não respondeu e só então identificaram que ele estava morto. A reportagem do “SBT Brasil” não informou o nome do homem.

A reportagem de Blasting News Brasil entrou em contato com o Hospital Municipal, localizado na avenida Piraporinha, a poucos metros do Terminal Piraporinha, em Diadema. A funcionária do hospital que atendeu informou que não poderia dar informações e passou o telefone da assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Diadema.

Publicidade
Publicidade

Não foi possível contato até o fechamento desta reportagem.

Problemas no hospital

O Hospital Municipal da Diadema é chamado, pelos moradores mais antigos da região, de Samcil, pois no local, anos atrás, funcionava uma unidade do plano de #Saúde. Os problemas no Hospital Municipal são frequentes.

É comum pacientes e familiares reclamarem da superlotação, das filas e da demora para certos procedimentos. O local não realiza cirurgias ortopédicas e todo paciente que entra no HMD com fratura tem que aguardar transferência para outros hospitais.

A transferência, em alguns casos, demora cerca de duas semanas. Os hospitais para os pacientes são enviados, normalmente, são o Hospital Estadual de Diadema e o Hospital Mário Covas, em São Bernardo.

Em 2014, uma reportagem do jornal “Bom dia Brasil”, da Rede Globo, mostrou que o prédio onde funciona o hospital, pertencente ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), apresentava problemas na estrutura e funcionava sem alvará.

Publicidade

Há dois anos, o HMD atendia cerca de 600 pacientes por dia e “390 mil pacientes por ano”, segundo o prefeito da cidade Lauro Michels (PV).

Embora já tenha apresentado problemas, o caso da morte do homem na recepção não foi causado por imperícia do hospital já que, com base na reportagem do “SBT Brasil”, os funcionários não estavam cientes do estado de saúde dele. #sistema de saúde