O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, do PMDB, criou uma medida polêmica durante os jogos olímpicos do Rio de Janeiro. Ele queria que motoristas que trafegassem pelas chamadas "faixas olímpicas" pagassem uma multa de R$ 1.500. Isso mesmo, o valor da multa salgada será paga por quem andar de carro em vias que tem em seu asfalto o símbolo das Olimpíadas. A Justiça do Rio de Janeiro não achou a medida legal e cancelou todas as multas que seriam e serão aplicadas, punindo assim gravemente a medida do prefeito. A Procuradoria Geral do Município (PGM) vai recorrer da decisão da Justiça. 

De acordo com a lei do trânsito da Olimpíada, o trânsito vai ficar fechado até o dia 22 de agosto.

Publicidade
Publicidade

O principal objetivo da medida é deixar fácil o fluxo de competidores entre a Vila Olímpica e as competições dos jogos. Isso, no entanto, poderia ser facilmente feito com batedores ou através do transporte público. Além disso, as muitas mudanças especialmente feitas para os jogos confundem muitas pessoas, que precisam de habituar à leis que não vão durar nem mesmo um mês inteiro. O valor alto da punição também impressiona, chegando a ser mais de quinze vezes maior do que multas por infrações leves. 

O assunto gera muita polêmica. Nas redes sociais, cariocas acham até que a via poderia existir, mas que a multa não. O ideal para os internautas é que no momento em que atletas tivessem sendo transportados que agentes da lei os seguissem. Dessa forma, a passagem de carros seria aberta. Esse tipo de estratégia, bem mais comum, é utilizada durante a passagem de chefes de estado, quando esses veem ao brasil. 

O desembargador que deu a decisão contra a prefeitura, esclareceu que ela não pode prever multa que não estejam previstas no Código de Trânsito brasileiro.

Publicidade

Os jogos começam oficialmente com sua abertura. O show musical que dá início ao evento está marcado para o dia 05 de agosto. Algumas competições, no entanto, são antecipadas da abertura e começam bem antes. Os primeiros atletas já estão a chegar na cidade. #Governo #Rio2016