O caso de estupro envolvendo o filho da Pastora Bianca Toledo, onde ela acusou o próprio marido, Felipe Heiderich, de abusar sexualmente de seu filho, ganha uma nova repercussão. O Pastor postou um vídeo na tarde desta quarta-feira (13) em sua página no Facebook, onde chora, se defende das acusações e se diz chocado. Felipe deixou a prisão na última segunda-feira (11), mas sob medidas cautelares. Ele deveria usar uma tornozeleira eletrônica, que acabou não sendo disponibilizada pelo governo do Rio de Janeiro. Ele não poderá se aproximar da ex-esposa nem de seu filho, se mantendo a uma distância mínima de 250 metros de ambos. Felipe ainda teve que entregar seu passaporte e não poderá deixar a cidade do Rio de Janeiro. 

No vídeo, ele relata que acreditava que todo mundo era inocente até que se provasse o contrário, mas que agora, com o que aconteceu com ele nos últimos dias, viu que todo mundo é culpado até que prove o contrário.

Publicidade
Publicidade

Ele diz que viveu os piores dias de sua vida, e que tudo começou no dia 14, quando Bianca saiu de casa, acusando-o de abusar do filho dela. Diz que ele não soube lidar com aquela situação e que teria tomado antidepressivos para dormir, mas nunca quis se matar. 

Ele também pede perdão à igreja pelo ocorrido, pela sua fraqueza e por ter enfraquecido a fé de muitos pelo mau exemplo, mas afirma que não soube lidar com a acusação. Reafirma a sua inocência, dizendo que já "está praticamente estabelecida", e diz que entregou à polícia o seu computador e telefone para que eles investiguem toda a sua vida.

Felipe foi solto mesmo após a justiça aceitar a denúncia do Ministério Público contra ele. Ele se tornou réu e responderá pelo crime de estupro contra seu enteado de cinco anos de idade. A sua soltura foi possível pela magistratura acreditar que conseguiu averiguar todos os fatos no período de investigação, realizada pela Delegacia da Criança e Adolescente Vítima-DCAV.

Publicidade

No vídeo ele pede para que as pessoas orem por ele, e que se não quiserem orar por ele, que orem para que toda a verdade venha à tona. Diz ainda que só pode existir uma verdade: ou a dele, que se diz inocente, ou a da sua ex-esposa, que o acusa de cometer atos libidinosos contra seu filho. #Famosos #Investigação Criminal #Casos de polícia