Na terça-feira passada, dia 6 de julho, a pastora Bianca Toledo surpreendeu a todos com declarações estarrecedoras a respeito do próprio marido, o também pastor Felipe Heiderich. Em tom de muita tristeza, ela declarou que o marido era homossexual e pedófilo, já que abusava do filho dela, de apenas 5 anos.

“O que eu descobri é muito grave, muito grave. No dia em que eu o confrontei, ele chegou a confirmar comigo que ele tinha um quadro de homossexualidade latente no tempo vigente do meu casamento com ele, o que me fez desejar cancelar esse casamento!”, declarou.

Felipe foi preso e liberado da penitenciária na madrugada de domingo, sem utilizar a tornozeleira eletrônica, e divulgando, nesta quarta-feira, um vídeo no qual fala sobre o ocorrido.

Publicidade
Publicidade

“Eu sempre achei que todo mundo era inocente até que se provasse o contrário. Mas, o que eu vivi nesses últimos dias, semanas, é que todos são culpados até que se prove o contrário.”, diz ele na gravação.

Visivelmente abatido, aparece de cabeça raspada e chorando, se dizendo completamente em choque pelas acusações.

O inquérito policial, no entanto, concluiu que há apenas indícios que provam o crime. Segundo informações do Jornal Extra, a delegada Cristiana Bento afirma que o relato de três babás que trabalharam com a família e os lados psicológicos da criança são indícios fortes.

No entanto, as informações mais detalhadas do inquérito são sigilosas.

Enquanto isso o desabafo de Bianca do dia seguinte às suas acusações, continua causando furor na internet. São mais de 150 mil curtidas e mais de 30 mil compartilhamentos.

Publicidade

Em determinado momento de seu post, Bianca diz: “Uma tempestade vai limpar os altares cristãos em toda a terra e deixará algumas cicatrizes nos filhos, puros, e fieis. Não tem problema! Nada se compara ao que Jesus sofreu por nós. E lembre-se também que Ele também teve seu Judas.”

Não há mais nenhuma publicação da pastora, que se recolheu em sua casa, já que o caso agora segue para a Justiça. Ela pediu privacidade e disse que não vai mais comentar o ocorrido e pede orações aos que são “espirituais”.

Felipe, por sua vez, também pede o mesmo, para que a “verdade venha à tona”: “Deus vai provar minha inocência”, finaliza. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia