Uma confusão, na noite de ontem (08), no Distrito de Itacaiu, pertencente à Britânia/ Goiás, terminou com a #Morte de um Policial Militar, Uires Alves da Silva Brandão, e com seu colega de trabalho ferido. Em um vídeo, que está rolando nas redes sociais, é possível ver o momento em que os policiais chegam ao local em que estava rolando uma festa de som automotivo para verificar uma ocorrência de perturbação ao sossego, visto que o som estava muito alto.

No vídeo, é possível verificar o momento em que a confusão começou, foi quando os dois policiais tentam fazer a prisão de um homem que apresenta resistência, sendo ajudado por sua mulher que tenta impedir a ação dos policiais e grita que ele não tinha feito nada que justificasse a prisão.

Publicidade
Publicidade

Os policiais entram em luta corporal com esse homem, a mulher e outra pessoa. Durante todo o tempo, dá para notar a presença de um senhor de blusa branca e bermuda amarela por perto, em volta da briga, esse homem seria o pai do rapaz que estava sendo preso. Em um momento de descuido do PM, esse homem se aproxima pelas costas do policial e pega sua arma e começa a atirar. O policial notou na hora que o homem havia tirado sua arma, mas não conseguiu fazer nada. Foram efetuados mais de 10 disparos, provavelmente entre o outro PM e esse senhor, fazendo com que as pessoas que participavam da festa se desesperassem e se escondessem atrás dos carros. Vários veículos ficaram com marcas de tiros nos vidros e na lataria. 

A briga terminou com a morte do policial Uires e com a morte do homem que roubou a arma do mesmo.

Publicidade

Além disso, o outro policial acabou ferido, juntamente com mais duas pessoas. O policial Hélio Bezerra de Sousa foi encaminhado para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), na cidade de Goiânia, já os outros dois feridos, foram levados para o Hospital de Britânia. Segundo a assessoria do hospital, o policial precisou passar por um procedimento cirúrgico, mas se encontra estável, se recuperando na ala pós-anestésica e sem previsão de receber alta.

  #Crime #Casos de polícia