Um bingo acabou sendo cancelado na cidade de Barbalha, no interior do Ceará. O evento de premiação ocorreria neste sábado, 09, mas depois de uma denúncia envolvendo sua divulgação tudo acabou dando para trás. A Polícia fechou, inclusive, o bar que anunciava o bingo. Mas o que houve? De acordo com uma reportagem publicada nesta sexta-feira, 08, pelo G1, a premiação principal do jogo de azar foi o que chamou a atenção dos moradores da região. O sortudo que completasse primeiro a cartela ganharia um programa sexual. Na cartela, a mulher dada como "prêmio" era chamada de "garota nacional". Para participar do jogo, os homens interessados precisaram bagar caro.

Publicidade
Publicidade

Cada cartela saiu por R$ 100. 

O grupo que teria organizado o bingo foi levado para a delegacia da região. O comerciante, dono do bar, foi um dos que precisaram prestar depoimentos. Todos os que depuseram à polícia foram liberados. O bar onde aconteceria a disputa de sorte é conhecido como 'Espaço Vip', normalmente frequentado por homens. O que a Polícia quer saber é se o lugar, na verdade, seria um prostíbulo, explorando sexualmente adolescentes e crianças. 

Quem decidiu denunciar o estabelecimento que promovia a promoção polêmica foi um grupo de ativistas mulheres. Cláudia Rejana Granjeiro, teria sido uma das mulheres que não gostou nada de ver que uma garota de programa seria dada ao vencedor da empreitada. Ela confessou ao G1 que foi uma das pessoas que denunciou o grupo.

Publicidade

Segundo ela, o Ministério Público foi chamado. O objetivo, de acordo com Cláudia, era acabar com o que ela chamou de "absurdo". 

"Como uma mulher é leiloada em um bingo como se fosse uma mercadoria?", disse ela revoltada à reportagem. Quem investiga o caso, curiosamente, também é uma mulher, a delegada Camila Brito. Ela argumenta que a promoção era ofensiva e poderia influenciar a violência contra o sexo feminino.  A profissional da justiça ainda solicitou que pessoas que soubessem de casos parecidos os denunciassem, como ocorreu com o grupo de ativistas.  #Crime #Investigação Criminal