A Polícia Federal deflagrou, na manhã dessa quinta-feira, 21, a Operação Hashtag, que apreendeu dez pessoas ligadas a uma organização terrorista dentro do Brasil, o Estado Islâmico.

A PF cumpriu dez mandados de prisão temporária, além de dezenove mandados de busca e apreensão em seis estados brasileiros, sendo eles: São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Paraná, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Também houve duas conduções coercitivas para depor.

A divisão antiterrorismo da Polícia Federal mantem em sigilo a investigação e não conferiu detalhes adicionais sobre as prisões e ações planejadas pelo grupo nos próximos dias. Os elementos foram monitorados pelas autoridades policiais onde foi possível identificar os planos de atentados no país no período em que diversos estrangeiros estivessem em território nacional para as Olimpíadas que acontecem no Rio e em São Paulo.

Publicidade
Publicidade

Ação criminosa e resposta da segurança do Brasil

Os ataques que seriam realizados no Brasil foram orientados pelo próprio Estado Islâmico, conforme divulgado por Rita Katz, que é uma especialista no combate ao terror dos EUA. Os jihadistas divulgaram uma espécie de manual de práticas terroristas para o mês de agosto, onde seus seguidores no Brasil deveriam realizar atentados em aeroportos e locais públicos, bem como esfaquear pessoas e realizar sequestros.

A ação deveria atingir estrangeiros e brasileiros. Ainda não é garantido que nenhuma tentativa terrorista seja realizada durante as olimpíadas. As autoridades continuam trabalhando para evitar qualquer tipo de ato criminoso durante os dias do evento. Milhares de homens das forças nacional e armadas estão mobilizados para fazer a segurança da Rio-2016, juntamente com a polícia civil e militar.

Publicidade

A Abin e a Polícia Federal se focam no combate ao #Terrorismo, monitorando e tomando providências para evitar possíveis atentados. Michel Temer gravou um vídeo para tranquilizar os turistas e brasileiros sobre a segurança do evento.

A inteligência de outros países também colabora para evitar ação criminosas de terroristas durante as olimpíadas. A criminalidade ‘costumeira’ do Rio também terá o exército e a polícia militar nas ruas para coibir.

Em São Paulo, onde ocorrerão jogos de futebol olímpico, a segurança foi reforçada pelo governador do estado, Geraldo Alckmin. Cerca de cinco mil militares de São Paulo foram enviados para o Rio para reforçar a segurança da cidade olímpica e região. #Rio2016 #Ataque Terrorista