Fotos de um policial usando uma máscara de palhaço estão provocando polêmica nas redes sociais. De acordo com uma reportagem do G1 publicada nesta sexta-feira, 14, a Ouvidoria da Polícia estadual de São Paulo não gostou muito da repercussão nas imagens. A entidade pediu que a Corregedoria dos militares apure em que circunstâncias o registro foi feito e com qual objetivo. O Policial aparece também carregando um machado e um revólver, enquanto ameaça um suposto bandido. O suposto criminoso é um jovem negro que aparece algemado e usando casaco vermelho. As imagens são de dar medo em qualquer criminoso, mas não fazem parte de qualquer tática habitual dos agentes policiais. 

A Polícia enviou uma nota para o G1.

Publicidade
Publicidade

No comunicado, ela diz que já tem conhecimento da existência das fotos de seu agente com a máscara aterrorizante desde o dia 11 de julho. A entidade informou também que já está investigando o caso e diz o porquê, revelando que esse é uma grave violação a todos os direitos humanos conhecidos. A entidade agora quer confirmar se tudo aquilo era verdade ou uma brincadeira de mau gosto. No entanto, afirma que se tudo for comprovado, todos os envolvidos podem receber processos criminais, que na pior das hipóteses podem acabar com a expulsão dos policiais da corporação. 

As imagens do 'Policial do Terror do #Crime' tem provocado polêmica nas redes sociais. As pessoas parecem divididas sobre que opiniões manifestarem nesse momento. "Acho que não dá para agir assim", disse um cidadão que não concordou com a prática.

Publicidade

"É isso aí. Tem que botar medo nesses marginais mesmo, que gostam de botar o terror no povo", disse outro com opinião completamente diferente. 

O ouvidor da PM, Julio Cesar Fernandes Neves, confirmou que um ofício de investigação sobre o caso já foi protocolado nesta quinta. Ele explica que a imagem para ele é uma apologia ao crime e que tudo será apurado de forma minuciosa. Na internet, o suposto policial diz que o bandido tem tatuagem de policial, mas que tem medo de ver um.  #Investigação Criminal