No município de Condeúba, no Sudoeste do estado da Bahia, um conflito familiar terminou em #Morte de pai e filho. As mortes aconteceram no comecinho da noite de terça-feira, dia 26 de julho. Segundo o delegado que investiga o caso, Arilano Botelho, o pai foi morto a facada pelo próprio filho, Josimar de Sousa Santos, que também foi morto pelo irmão. Josimar e seu pai foram socorridos, mas não conseguiram resistir aos ferimentos.

De acordo com as apurações, a briga aconteceu depois de uma discussão relacionada ao cartão do Bolsa Família, benefício que o governo paga aos cidadãos mais pobres do Brasil com intuito de diminuir a pobreza extrema.

Publicidade
Publicidade

Entenda o caso

Josimar teria roubado o cartão do Bolsa Família de Geraldo Moura dos Santos, seu pai. Ele ficou muito bravo após questionamento e resolveu perfurar o pai com uma faca. O irmão de Josimar de Souza tentou defender o pai e atingiu o irmão com uma paulada fatal, porque mesmo levado às pressas para o hospital do município de Vitória da Conquista, ele não resistiu e faleceu. O delegado Botelho disse que ele sofria de problemas psicológicos.

As mortes ocorridas por conta de um cartão do Bolsa Família fez com que os moradores da cidade de Condeúba, município que tem em torno de 18 mil habitantes, ficassem comovidos. Por conta da história ainda está rendendo muito na cidade, nenhum dos membros da família foram ouvidos pela polícia.

E o adolescente que matou o irmão a facada?

O menor de idade pode não ir para a cadeia porque a policia explica que não há nenhum indiciamento criminal previsto no momento.

Publicidade

"Vamos ouvir a família para identificar a trajetória criminal dele. Ele pode ter um excludente de ilicitude". O que se sabe é que a ação do garoto foi para defender o seu pai.

Lembra daquela frase “Se não fosse trágica seria cômica”? Esse ditado se encaixa nessa história tão triste que chocou uma cidade inteira. Como uma família pode perder dois membros da sua família por conta do benefício do Bolsa Família, que é fundamental, mas paga tão pouco? #Tragédia #Bolsa Familia