Nesta última sexta (1), foi inaugurada uma nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em São Sebastião do Paraíso, que fica em Minas Gerais. Durante o evento, o prefeito da cidade, Rêmolo Aloíse, foi hostilizado pelo público que ali se formou.

Em meio ao tumulto, o prefeito chegou a levar um soco de uma moradora que estava no meio do público. Vera Lúcia Maria Meireles de 44 anos, alegou para a polícia que, durante o tumulto, ela foi agredida pelo filho de Rêmolo, por isso, chegou a registrar um boletim de ocorrência.  Ela apresentava um ferimento no olho, foi atendida e depois liberada.

O vice-prefeito é Daniel Mendonça, o filho do prefeito, que segundo a moradora teria a agredido durante o tumulto onde vários populares vaiavam os dois.

Publicidade
Publicidade

Mesmo sendo hostilizado, o político continuou acenando para o público, foi aí então que Vera o agrediu, mas foi imediatamente retirada do local por Daniel. Foi neste exato momento que ela afirma ter caído no chão por ter sido empurrada por ele.

Em depoimento à polícia, o prefeito negou as acusações da mulher que diziam que o seu filho a teria agredido e ainda afirmou que foi ela quem partiu para cima dos dois. Ele ainda confirmou que levou o soco, mas não encontrou testemunhas que o ajudassem a comprovar.

Depois de tudo, o prefeito ainda se pronunciou, através de uma nota, e disse lamentar a agressão e o tumulto durante a inauguração da UPA.

Toda a revolta da população não é sem motivos, uma vez que a crise da Saúde na cidade tem sido alarmante. Nesta mesma sexta (1), o setor de emergência da Santa Casa parou de atender os pacientes e a unidade alega que isso aconteceu por falta de repasse das verbas da prefeitura.

Publicidade

Só na manhã deste mesmo dia, foram negados 12 atendimentos de emergência.

A diretora administrativa do hospital alegou que o dinheiro do Estado já foi encaminhado para a prefeitura da cidade, mas ela alega que a unidade ainda não recebeu nada.

O prefeito Rêmolo afirma que todas as verbas do hospital já foram pagas, mas a Santa Casa diz o contrário. A situação da prefeitura de São Sebastião é crítica, ela já possui uma dívida de R$12 milhões. #Curiosidades #Casos de polícia