O apresentador Ratinho, nome popular do empresário Carlos Roberto Massa, já não havia aparecido ao vivo em seu programa nesta terça-feira, 13. Oficialmente, o SBT diz que ele teve uma forte rouquidão. Tempo suficiente para o comunicador ter que responder à uma grave denúncia. De acordo com o portal de notícias G1 em reportagem publicada nesta quarta-feira, 13, o homem que tem café no bule foi condenado pelo Tribunal Superior do Trabalho, o TST. A condenação é séria. Ele é acusado de manter trabalhadores de uma fazenda em situação análoga à escravidão. Logo Ratinho, conhecido pelos seus fortes discursos contra os políticos brasileiros. O tribunal informou por meio de nota que o comunicador do SBT será obrigado a pagar uma multa de R$ 200 mil por danos coletivos e também danos morais. 

Segundo o Tribunal, Ratinho não fornecia nem mesmo proteção e locais adequados para as refeições em sua propriedade rural.

Publicidade
Publicidade

O imóvel em questão é a 'Fazenda Esplanada', que fica no Paraná, onde Carlos Massa tem um império de comunicação, sendo dono, inclusive, da Rede Massa, afiliada do SBT na região. O apresentador tem vários negócios além da televisão.  Ele é o maior fornecedor de cana para uma empresa da região. Carlos também teria outros negócios na área rural, como café; 

A assessoria de Ratinho confirmou ao G1 que ele está com um problema na voz. Por isso, não teria qualquer condição de responder pessoalmente a qualquer questionamento. No entanto, enviou um comunicado em que informa ter recorrido da decisão. A situação na fazenda de Carlos Massa era tão grave que, de acordo com o TST, empregados chegavam a ser obrigados a comer nos banheiros. Além disso, o comunicador é acusado de contratar funcionários de modo ilegal, utilizando de aliciamento em regiões pobres.

Publicidade

O esquema teria ocorrido nos estados da Bahia e do Maranhão. 

Não é a primeira vez que o apresentador é condenado por isso. A Justiça do Trabalho de Minas Gerais já havia obrigado que ele pagasse R$ 1 milhão por danos aos trabalhadores "Não restam dúvidas da conduta ilícita praticada pelo empregador, causando prejuízos a certo grupo de trabalhadores e à própria ordem jurídica", diz um trecho da sentença.  #Crime