Nesta terça-feira (12), a Rede Record ganhou o prêmio Rei da Espanha de Jornalismo, na categoria de ''Televisão''. Dirigida por Marcelo Magalhães, a reportagem premiada foi transmitida em 15 de junho de 2015, no programa "Repórter Record Investigação" e conta com testemunhos de pessoas que permitem explicar que na região de Quilombo Kalun, a 320 quilômetros de Brasília, as jovens da tribo Kalunga são forçadas a trabalhar e a praticar sexo.

O júri da XXXIII edição dos Prêmios Rei da Espanha, convocado anualmente pela Agência EFE e a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), elegeu, por unanimidade, como ganhador, este trabalho entre os 43 apresentados na categoria de Televisão.

Publicidade
Publicidade

Em sua ata, o júri avaliou a elegância da linguagem visual e a capacidade de resumir múltiplos problemas sociais em uma reportagem e destacou que a denúncia colocada pelo programa foi recolhida pelas instituições políticas brasileiras, que pediram ao governo de Goiás que tome providências.

O prêmio na categoria de Televisão está dotado com 6 mil euros e uma estátua em bronze do artista Joaquín Vaquero Turcios.

Os Prêmios Internacionais de Jornalismo Rei da Espanha são patrocinados pelo OHL, grupo internacional de concessões e construção. Após a premiação, na quarta-feira (13), Edir Macedo visitou a emissora e em um almoço com funcionários, esteve ali para cumprimentar a equipe de executivos pelos resultados, pelo reconhecimento do jornalismo regional e dos programas da emissora e pelos altos índices de audiência. 

O Presidente da Record, Luiz Cláudio Costa, o CEO, Marcus Vinicius Vieira, o vice-Presidente de Jornalismo, Douglas Tavolaro, o vice-Presidente Administrativo, Marcelo Cardoso e o vice-Presidente Artístico e de Produção, Marcelo Silva, participaram de almoço com o dono.

Publicidade

A emissora sempre teve como objetivo informar o telespectador, com o mais absoluto compromisso de trazer o conteúdo certo. 

O Repórter Record Investigação é apresentado por Domingos Meirelles.  #Entretenimento #Casos de polícia #Rede Record