Uma equipe de jornalistas da RIC TV, afiliada da Rede Record de Televisão no Paraná, realiza mais de suas reportagens. Os profissionais foram chamados para cobrir um #Crime nesta quinta-feira, 30, mas acabaram presos. Os repórteres estavam no local para noticiar uma ameaça de bomba em plena capital do estado, Curitiba. De acordo com informações do Natelinha em reportagem publicada nesta sexta-feira, 01, o repórter e o cinegrafista da emissora foram presos por desacato à autoridade. O repórter foi identificado como Nilson Machado, já o cinegrafista como Lúcio André. 

Os dois cobriam a possível bomba, quando os policiais começaram a isolar o local, evitando que curiosos pudessem ficar em perigo.

Publicidade
Publicidade

Foi nesse momento que segundo os repórteres, um policial chegou exaltado e gritou contra os profissionais, solicitando que os dois saíssem dali. O repórter e o cinegrafista alegam que obedeceram, mas que o policial não ficou satisfeito com a distância que eles ficaram do local, dizendo que eles estavam próximos demais. 

O cinegrafista revela que perguntou então onde os dois deveriam trabalhar e que foi nesse momento que o policial perdeu completamente a paciência. "Ele se alterou, começou a dizer que iria nos conduzir para o Batalhão”, revelou ele em entrevista dada à própria afiliada da TV Record. O caso foi dado com grande destaque na região. 

No momento em que os repórteres eram presos, colegas da imprensa começaram a protestar, dizendo que o policial estava a abusar da autoridade. Em entrevista à Record, o jornalista Alexandre Xavier, que trabalha no canal de TV CNT, revelou que não haviam colocado o cordão de isolamento na área, quando o policial se estressou.

Publicidade

Ele alega que ninguém poderia adivinhar qual o local mais correto ou seguro para realizar o trabalho. Mesmo sendo de emissora concorrente, o profissional se solidarizou com os colegas. 

Os dois repórteres da TV Record foram levados para um batalhão  da Polícia Militar, onde precisaram assinar um termo de conduta. A PM disse que a medida foi para assegurar a segurança dos próprios jornalistas.  #Investigação Criminal