Uma denúncia muito séria envolve cinco pessoas do Partido Comunista do Maranhão. De acordo com uma reportagem publicada nesta quinta-feira, 07, pelo site 'Diário do Poder', a legenda que elegeu o governador Flávio Dino estaria com funcionários de mentirinha trabalhando no governo do representante do PCdoB. Os funcionários fantasma ganhariam até R$ 7 mil sem nunca terem trabalhado na Assembleia Legislativa do Maranhão. O caso ganhou destaque em um portal local. As nomeações das pessoas que recebiam bem, mesmo sem bater o ponto, foram realizadas pelo presidente da Assembleia, Humberto Coutinho, do PDT. Ele só teria conquistado o posto depois que o próprio governador, do Partido Comunista, realizou forte pressão. 

Os funcionários foram nomeados no mês de fevereiro, mas ao invés de cumprirem uma carga horária de oito horas, simplesmente não aparecem.

Publicidade
Publicidade

O portal dá os nomes dos funcionários e até os salários que eles receberiam. Uma manifestação pedindo mais transparência da casa que faz as leis do estado também foi realizada. 

PCdoB no impeachment de Dilma

Curiosamente, a tendência comunista não é muito favorável a altos ganhos, especialmente quando estes são realizados contra o proletariado. Caso a denúncia do site seja verdade, o povo do Maranhão teve que bancar os salários altos para gente que aparentemente não curte muito laborar. 

O PCdoB é um dos partidos mais importantes para a defesa da presidente afastada Dilma Rousseff. Na Comissão do impeachment, quem realiza as ações para a legenda na tentativa de defender a petista é a Senadora Vanessa Grazziotin, eleita pelo estado do Amazonas. Ela faz parte da tropa de choque que diz que o processo de impedimento é um golpe de estado.

Publicidade

Vanessa se une nessa dura rotina com Lindbergh Farias, do Rio de Janeiro e Gleisi Hoffmann, do Paraná, ambos do PT. 

Os três são conhecidos por tentarem procrastinar ao máximo o processo de impedimento. Gritos, emoção e pedidos de ordem marcaram os últimos meses do trio no Senado, que agora aguarda a votação contra Dilma.  #Governo #É Manchete!