Nesta quarta-feira, 06, o Senador Magno Malta, eleito pelo Partido da República do Espírito Santo, usou o seu tempo no plenário do Senado para fazer pedidos de pagamentos ao #Governo venezuelano, que teria ajudado a arrombar os cofres brasileiros. O congressista lembra que o país governado por Nicolás Maduro passa por uma grave crise financeira, não tendo nem mesmo papel higiênico para usar em suas necessidades fisiológicas. Malta fala que a população tem sido humilhada, mas que o país de ideologia fortemente à esquerda precisa pagar o que deve e mais, que deve respeitar todo o povo brasileiro. 

Os seguidores do Senador concordaram com ele, a não ser em relação ao papel do Supremo Tribunal Federal (STF) em torno do caso.

Publicidade
Publicidade

Veja alguns dos comentários publicados na rede social:

"O senhor senador é fantástico mas o STF tem se mostrado parcial e isso preocupa muito, principalmente em saber que Dias tofoli nem juiz foi em toda sua vida. Como pode julgar algo? Pode ser ministro do supremo qualquer um?"

"Discurso muito bom, porém o nobre Senador errou ao alegar que o nosso STF não está ajoelhado a um partido. Está sim!! E TODOS nós, brasileiros de bem, sabemos quem são os funcionários do partido corrupto que lá estão para "democraticamente" atrapalhar o jogo. Não seja condescendente para com isso. Enquanto os funcionários petistas estiverem lá no STF, nosso país está em risco."

"Sempre acompanho o senhor Senador Magno Malta, mas a única coisa que não concordei com vossa fala foi dizer que as nossas instituições são sólidas e que o judiciário não é subserviente ao executivo, sabemos que tudo e pra tudo no Brasil é puro e simplesmente Política.

Publicidade

A exemplo disso, o STF vem julgando casos pareceres favoráveis aos políticos do executivo e vice-versa, e não é de hoje, essa é uma consistência de muito tempo atrás, só que agora por causa da Operação Lava-Jato é mais Visível aos olhos da sociedade."

Veja abaixo o vídeo que tem impressionado muita gente. As imagens tem mais de 80 mil visualizações somente no Facebook:

#PT