Fernando de Carvalho Lopes é um dos profissionais mais respeitados da ginástica brasileira. Ele era até então o técnico da seleção da ginástica artística que tentará disputar medalhas nos jogos olímpicos do Rio de Janeiro, que tem início no mês que vem. Ele era. Isso porque de acordo com informações do jornal 'Folha de São Paulo' em matéria publicada nesta sexta-feira, 15, Fernando acabou sendo afastado da equipe. Não há informações de que ele vá voltar a tempo para ver seus atletas ganhando os louros de anos de treinamento. O motivo do afastamento é gravíssimo. Ele é acusado de abusar sexualmente de um atleta menor de idade. O atleta seria um adolescente, mas a idade e o nome dele não foram revelados. 

De acordo com a 'Folha de São Paulo', o caso está sendo investigado em segredo de Justiça pelo Ministério Público do estado de São Paulo.

Publicidade
Publicidade

Quem analisa a denúncia é a promotoria de São Bernardo do Campo, cidade onde teria acontecido o abuso homossexual. O jovem, segundo informações do jornal paulista, alega ter sido abuso em mais de uma ocasião pelo técnico da seleção brasileira. O treinador que forma grandes vencedores negou as especulações e revelou à publicação que sua consciência está muito tranquila. 

Apesar da negativa, o profissional da ginástica também foi afastado do trabalho que realizava no ADC São Bernardo, onde ele também realizava treinos de atletas. A Folha disse que conversou com Leonardo Finco, que coordena a seleção masculina que disputará os jogos olímpicos no Rio de Janeiro. De acordo com Leonardo, o motivo que levou o técnico a ser afastado foi para provocar proteção de todos os envolvidos, até mesmo do próprio treinador.

Publicidade

A notícia causa estranhamento e pode fragilizar emocionalmente os esportistas que buscam medalhas, já que faltam menos de 30 dias para os jogos. 

De acordo com o site oficial da seleção de ginástica, Diego Hypolito, Arthur Zanetti, Arthur Nory, Sérgio Sasaki e Francisco Barretto Júnior são os titulares da equipe que vai para os jogos do Rio de Janeiro.  #Crime