A Olimpíada não começou bem para o Brasil quando o assunto é comunicação e imprensa. A inauguração da Vila dos atletas, no domingo, 24, acabou sendo um grande desastre. Delegações inteiras deixaram claro o seu descontentamento. O ponto alto da crítica envolveu o Comitê Olímpico da Austrália, que decidiu "meter o pé" do local após dizer que esse era "inabitável". Depois de alguns ruídos de comunicação, o presidente em exercício, Michel Temer, do PMDB decidiu que a Olimpíada, no Rio, vai ser comandada por Sérgio Etchegoyen, do Gabinete de Segurança Institucional. A informação foi confirmada nesta quarta-feira, 27, pelo jornal O Estado de São Paulo.

Publicidade
Publicidade

Sérgio Erchegoyen agora vai coordenar mais de 80 mil homens. De acordo com dados oficiais, somadas todas as forças de segurança serão 88 mil profissionais nas ruas, um número nunca visto no Brasil. Ao todo, a ação de segurança do evento, que já começou, dura cerca de 81 dias. Antes, outras pessoas concorriam ao cargo de chefe da Olimpíada. No entanto, Temer decidiu ter certeza que as coisas iam correr bem e que não haveria os mesmos problemas do passado. De acordo com o 'Estado de São Paulo', a informação foi confirmada pelo Palácio do Planalto e joga por terra nomes de dois Ministros que não fazem da ala Militar, mas que cuidam da segurança do Brasil, o da defesa, Raul Jugmann, e o da Justiça, Alexandre de Moraes. 

É bom lembrar que na semana passada chegou-se a noticiar que o presidente Michel Temer não teria gostado da forma como Raul e Alexandre se dirigiram em relação ao possível ataque terrorista que estava a ser planejado por brasileiros.

Publicidade

Após a prisão de doze suspeitos, que já estão em presídios de segurança máxima, ambos Ministros tentaram tirar qualquer crédito dos supostos criminosos, dizendo que a possibilidade de terrorismo era mínima e que os criminosos comuns eram mais perigosos. No momento da fala, ainda existiam dois suspeitos soltos. Caso algo eles fizessem, o #Governo seria extremamente criticado e com razão.  #Crime