Está ficando cada dia mais assustadora a possibilidade de ataques terroristas durante os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. Foi publicado, na rede Telegram, por extremistas islâmicos, uma espécie de manual para ataques terroristas durante os Jogos Rio 2016, que se iniciam no dia 05 de agosto. Na publicação, havia 17 técnicas e recomendações a serem usadas pelos terroristas, além de instruções para os possíveis ataques e até um cronograma para a ação.

Segundo Rita katz, especialista dos Estados Unidos contra o #Terrorismo, entre os procedimentos citados estão ataques a meios de transportes e aeroportos, uso de venenos, esfaqueamentos, sequestro de pessoas, além da veiculação de falsas ameaças no país.

Publicidade
Publicidade

Os jihadistas também solicitaram a atuação dos 'lobos solitários', que são aquelas pessoas que atuam sozinhas em ataques, para que se dirigissem ao Brasil. Rita informou na segunda-feira (18), que havia um grupo no Brasil que declarou lealdade ao #Estado Islâmico, inclusive, chegaram a criar um canal no Telegram declarando a tal aliança. Esta é a primeira vez que moradores da América do Sul demostram ter ligação e aliança com o grupo de terroristas.

Posição do Brasil

De acordo com a Agência Brasileira de Inteligência - Abin - que divulgou um comunicado nesta quarta-feira (20), todas as supostas ameaças direcionadas à Olimpíada estão sendo apuradas, inclusive as que têm relação com ataques de terroristas. Todas as ameaças estão sendo averiguadas pelos três setores responsáveis pela segurança no evento: a Inteligência, a Defesa e a Segurança Pública.

Publicidade

Foi informado também que a estimativa é que 27 mil homens ajudem na segurança do Rio de Janeiro, durante o período dos jogos, que terá sua cerimônia de abertura no dia 05 de agosto e os jogos vão até o dia 21 do mesmo mês. A segurança da cidade será realizada por oficiais das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança Pública, além do policiamento fixo do Rio. Durante esta semana, militares do exército estão intensificando as ações de patrulhamento a pé e motorizado na região do Parque Olímpico, que fica na Barra da Tijuca. #Rio2016