O #Estado Islâmico ordenou nesta terça-feira (19), em sua rede de comunicações no aplicativo Telegram, que seus "lobos solitários" (terroristas que agem sozinhos, sem necessidade de coordenação com a organização, com baixo investimento financeiro e pouco planejamento) viajem ao Brasil para atacar os jogos olímpicos do Rio de Janeiro. Além da ordem, o Estado Islâmico também enumerou 17 técnicas que seus seguidores podem utilizar para causar pânico no período dos jogos. As técnicas incluem ataques aos aeroportos brasileiros e aos sistemas de transporte do país, ataques à faca, envenenamento, ataques a alvos vulneráveis como mulheres e crianças, e até ameaças falsas de bomba para causar pânico entre os cariocas. A mensagem foi revelada pela diretora do SITE Inteligence Group (organização de inteligência especializada em organizações terroristas) Rita Katz.

Publicidade
Publicidade

A ordem foi emitida apenas 24 horas após um grupo extremista brasileiro declarar lealdado ao Estado Islâmico nos mesmos canais de comunicação utilizados hoje. 

 

Grupo já está no Brasil

o grupo fundamentalista, chamado Ansar al-Khilafah Brazil (apoiadores do califado Brasil), criou um canal no aplicativo Telegram para troca de mensagens. Esta é a primeira vez que uma rede terrorista sul-americana emite nota declarando lealdade à organização terrorista global. Uma das mensagens enviadas pelo grupo faz uma ameaça direta ao Brasil: "Se a polícia francesa não consegue deter ataques dentro do seu território, o treinamento dado à polícia brasileira não servirá em nada".

Publicidade

A mensagem faz alusão aos ataques do Estado Islâmico à França, que mataram cerca de 200 pessoas desde novembro.

País se prepara nos bastidores

As autoridades de segurança do Brasil dizem, oficialmente, que o risco de ataques terroristas é baixo durante as olimpíadas. Entretanto, nos bastidores de Brasília e das Forças Armadas, há uma movimentação incomum. Na última sexta-feira o presidente da república, Michel Temer, cancelou uma viagem à São Paulo para realizar uma reunião de emergência com representantes das forças armadas para tratar sobre o #Ataque Terrorista à Nice, na França. No mesmo dia o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sérgio Etchegoyen, confessou que as preocupações com a segurança aumentaram após o ataque aos franceses. "Transmitir um falso otimismo seria irresponsabilidade, mas estamos prontos para os jogos", disse.

Nesta segunda-feira os aeroportos brasileiros passaram a fiscalizar de forma mais rígida os passageiros, provocando longas filas.

Antes, em 7 de julho, o presidente Michel Temer fez um pronunciamento aos brasileiros em vídeo postado no YouTube, garantindo a segurança de todos durante a competição internacional. 

  #Rio2016