Na internet há tempos existe um boato de que o deputado federal Jean Wyllys, do PSOL do Rio de Janeiro, teria um projeto de lei para alterar a bíblia. O projeto, no entanto, não existe. Apesar de não existir qualquer projeto em torno do assunto, vereadores do município de Feira de Santana, na Bahia, realizaram um ato de críticas contra o suposto projeto em plena Câmara dos vereadores. O projeto que não existe dá conta que Jean queria tirar textos ofensivos contra os gays dos livros sagrados para os cristãos. 

Em sua página no Facebook, Jean disse que merecia dos vereadores um pedido de desculpas. Um dos vereadores que o criticou foi Edvaldo Lima, do Partido Progressista (PP).

Publicidade
Publicidade

Ele chegou a dizer que queria entrar com uma moção de repúdio contra o parlamentar socialista. O vereador disse que Jean era um deputado que detestava os cristãos, provocando enorme polêmica. Um vídeo que mostrava o vereador reclamando do projeto inexistente chegou a ser postado no Youtube, mas provavelmente foi apagado, já que nossa reportagem não encontrou o registro.

No entanto, o portal de notícias G1 confirmou as informações da existência do vídeo. O político fala que Jean teria feito um discurso em que dez que a bíblia sagrada é um lixo. Em seguida, o política fala que Wyllys teria jogado o livro sagrado para quem acredita em Deus no chão.

Em entrevista ao G1, Wyllys confirmou que o projeto de lei em questão não existe. Ele aproveitou o espaço para criticar os vereadores da região, que não se deram o trabalho de checar a existência de tal projeto. "Foi uma estupidez", desabafou o parlamentar na entrevista.

Publicidade

Ele relatou que esse boato foi compartilhado por analfabetos políticos e pessoas que agem de má fé na internet e classifica o ato como gravíssimo. 

A Câmara dos vereadores disse que outros políticos alertaram o homem que acusava Jean de que o Projeto de Lei não existia, portanto, a votação da moção de repúdio acabou não acontecendo na prática, como chegou a ser noticiado erroneamente por alguns veículos.  #Crime #É Manchete!